Doenças de cascos em bovinos e formas de tratamento

A incidência de patologias nas patas de bovinos é um problema que gera grandes perdas aos produtores de gado de leite e de corte. Os animais ficam expostos à bactérias nocivas, que surgem com o acúmulo fezes e urina nas instalações onde vivem Para limpeza dessas instalações há a necessidade de utilização de água diariamente, o que deixa os cascos mais moles e predispostos a lesões. Além disso, a diminuição do espaço para movimentação dos animais leva ao acúmulo de substâncias vasoativas que seriam bombeadas do casco no processo de locomoção. A falta de locais adequados para descanso (camas confortáveis) faz com que esses fiquem tempo demasiado de pé sobre um piso duro levando à liberação de agentes inflamatórios que interferem na formação de um casco de boa qualidade.

Para o gado de leite o risco e ainda maior, já que esses aniamis passam por um aumento da densidade energética das dietas, necessário para acompanhar a crescente produção leiteira. Isso torna os animais mais propensos ao desenvolvimento de acidose rumenal, o que libera substâncias que irão agir nocivamente na circulação no interior do casco, fazendo com que haja a produção de um tecido córneo de pior qualidade.

Esses e outros fatores ligados ao animal fazem com que ocorra, no decorrer da vida do mesmo, uma alteração na conformação dos cascos fazendo com que o peso fique mal distribuído entre as unhas e entre partes da própria unha, predispondo os cascos a lesões.

Devido a essa constante deformação dos cascos, com predisposição ao aparecimento de lesões, o casqueamento preventivo tem a função de restabelecer a distribuição de peso nas unhas e entre elas. Além disso, o casqueamento também tem a função de identificar e remover lesões em seu estágio inicial, para que não haja a progressão da mesma e consequentemente leve a casos de claudicação.

São vários os problemas podais que podem surgir no casco do animal, fazendo com que o peso fique mal distribuído entre as unhas e entre partes da própria unha, predispondo os cascos a lesões. Algumas delas são: dermatites (interdigital ou digital); Laminites (aguda ou crónica); Erosão da úngula; Ulcera da sola; Fissuras (longitudinais e horizontais). Devido a essa constante deformação dos cascos, com predisposição ao aparecimento de lesões, o casqueamento preventivo tem a função de restabelecer a distribuição de peso nas unhas e entre elas. Além disso, o casqueamento também tem a função de identificar e remover lesões em seu estágio inicial, para que não haja a progressão da mesma e consequentemente leve a casos de claudicação.

  Fonte: Apostila CPT Cursos Presenciais  

Conheça o Curso de Casqueamento Preventivo e Correção de Aprumos

   

Artigos

Clínica Médica

Comentários
Newsletter
Receba as novidades da
Revista Veterinária no seu email!
Sites relacionados
© 2014 Revista Veterinária. Todos os Direitos Reservados.