Vacinação e vermifugação em cães: ato de amor e responsabilidade

A vacinação, assim como a vermifugação, além de ser um ato de amor, é um ato de compromisso com a saúde de seu cão. Vacinando seu cão você estará garantindo sua imunidade diante de doenças que muitas vezes podem ser fatais, além de estar contribuindo para a saúde pública, pois, doenças que acometem cães, como a Leptospirose e a Raiva são zoonoses, ou seja, atingem também os seres humanos.

A vacinação e a vermifugação são cuidados muito importantes que devemos ter com os cães, tanto adultos como filhotes. Os filhotes, até os 45 dias de vida, estarão protegidos por anticorpos, que agirão em defesa do organismo, esses anticorpos são transmitidos pela placenta da mãe durante o período de gestação, e pelo aleitamento. Após esse período há uma diminuição no número de anticorpos, a partir daí é necessário que tal imunidade seja fornecida aos filhotes através da vacinação. Os animais só devem começar a frequentar as ruas depois de serem devidamente imunizados, estes também, não devem manter contato com outros animais antes da vacinação.

O sistema imunológico do cão é estimulado através da vacina a criar defesas contra determinados tipos de doenças. A prática de vacinar cães tem dado excelentes resultados, como a Raiva que foi quase que totalmente eliminada em regiões onde a maioria dos cães foi vacinada. Mas, para que seu cão fique devidamente protegido, é preciso seguir um esquema de vacinação com várias doses de vacinas, isso é necessário devido ao fato de que nem todos os animais respondem ao mesmo tempo à vacinação. Alguns animais infelizmente não respondem adequadamente às vacinas, podendo adoecer mesmo estando vacinados, mas isso acontece em apenas 5% dos cães vacinados.

Doenças como a Hepatite, Cinomose, Parvovirose, Leptospirose, Parainfluenza, Coronavirose e a mais conhecida, a Raiva, são facilmente evitadas pela vacinação. Outras doenças como a Leishmaniose Visceral Canina, Tosse dos canis (Traqueobronquite Infecciosa) e Giardíase, também podem ser evitadas vacinando seu cão. Após o desmame com 45 dias de vida, os filhotes devem ser vacinados, a seguir temos alguns dados simplificando a vacinação de cães:

Vacinação:

Primeira dose: 45 dias de vida

Segunda dose: 75 dias de vida

Terceira dose: 105 dias de vida

Raiva: 135 dias de vida

Os cães deverão ser revacinados anualmente com todas as vacinas, e lembre-se que o médico veterinário é o único profissional habilitado para elaborar um correto programa de vacinação, bem como avaliar as condições do cão, verificando se ele está apto a receber a vacina.

A vermifugação também é indispensável aos cuidados com a saúde de seu cão, somente através dela pode haver a erradicação de parasitas internos (vermes).  A mãe além de transmitir anticorpos através da placenta e pela amamentação, ela também pode transmitir vermes, portanto, como uma medida de prevenção, deve-se vermifugar a fêmea antes do acasalamento, sendo que até os 45 dias durante a formação do feto, não é aconselhável administrar vermífugo para a cadela, pois pode acarretar danos à formação do feto. Abaixo teremos um esquema simplificado de vermifugação dos filhotes:

Vermifugação:

• Primeira dose do vermífugo: 15 dias de vida

• Segunda dose do vermífugo: 30 dias de vida

Após essas doses, a vermifugação é mensal, até o sexto mês de vida. Em animais adultos, a vermifugação deve ocorrer de quatro em quatro meses. Cabe lembrar que a vermifugação é feita de acordo com o peso de cada animal, portanto é importante o acompanhamento de um veterinário.

Por fim, não se deve esperar o cão ficar adulto para começar os cuidados com sua saúde, lembre-se que tratamentos precoces reduzem a severidade das doenças e podem salvar a vida de seu cão.

  Por: Thamires Gomes - Revista Veterinária    

Conheça o Curso de Emergência e Pronto Atendimento em Pequenos Animais

 

Notícias

Pequenos Animais

Comentários
Newsletter
Receba as novidades da
Revista Veterinária no seu email!
Sites relacionados
© 2014 Revista Veterinária. Todos os Direitos Reservados.