Aumente seu conhecimento no mundo Veterinário

Junte-se a milhares de apaixonados por animais. Receba gratuitamente nossas dicas para o seu sucesso.



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Casal salva porquinha na Tailândia

Um casal de suíços, que vive em Chiang Mai ao norte da Tailândia, encontrou Zoe uma porquinha que tinha apenas um mês de vida, em um mercado no subúrbio de Bangkok (Tailândia). A pequena porquinha estava fraca, assustada e presa em um local abafado, sem comida e água e nenhum conforto. O casal, Elena e Carlos Divitini, imediatamente resolveu ajudá-la, pois, sabiam que ela não sobreviveria por muito tempo naquele local.

Para salvar a porquinha o casal a comprou, mesmo sabendo que essa não era uma atitude "certa, pois, animais não têm preço".

O casal estava com voo agendado para voltar para Chiang Mai no dia seguinte e decidiram escondê-la no quarto do hotel em que estavam hospedados durante aquela noite, e então, planejaram levá-la de avião com eles no outro dia.

A intenção do casal era reportar o incidente à polícia de Chiang Mai e entregá-la para o Departamento de Animais de sua cidade quando retornassem para casa, pois eles a queria perto para que pudessem acompanhar seu progresso de perto.

Como o casal não tinha autorização do Departamento de Animais e nem a licença de tutela, o animal foi recusado no aeroporto. Como demoraria semanas para providenciar os documentos, eles decidiram pagar um táxi para levar a porquinha do aeroporto para Chiang Mai. Para ter certeza de que Zoe chegaria bem, ofereceram ao motorista a quantia de 1000 Bahts (moeda tailandesa), o suficiente para cobrir o combustível e as refeições, e disseram ao motorista que dariam mais 5000 Bahts quando o animal fosse entregue na residência do casal. Oito horas depois, Zoe chegou segura em casa.

Para a surpresa de Elena e Carlos, a porquinha "ilegal" não despertou interesse nem da polícia nem do Departamento de Animais, que informaram que já estavam "lotados de porcos".

Zoe cresceu rápido, pois, sendo um animal selvagemmesmo manso não poderia viver em uma casa na cidade. O casal resolveu encontrar uma nova casa para  a porquinha,

Na Internet o casal encontrou o Santuário Love Animal, que é um refúgio que hospeda animais que foram abusados em fazendas, animais selvagens resgatados e pássaros selvagens. Essa pareceu a melhor escolha para Zoe, uma vez que estava óbvio que ela não conseguiria sobreviver solta na natureza.

No Santuário, Zoe recebe muita atenção dos funcionários e visitantes, e de estudantes tailandeses que frequentam o local. Ela parece apreciar a atenção, se deita de barriga para cima diante dos visitantes para receber afagos, e faz muita festa quando toma banho. O amor à vida, conforme descreve a Care2, é uma boa terapia para aporquinha. Zoe passará a sua vida no Santuário. As informações descritas acima são da Care2.

Fonte: Anda

Adaptação: Revista Veterinária

Curso de Animais Silvestres e Não-Convencionais na Clínica de Pequenos Animais

   

Notícias

Deixe seu comentário:

Comentários

Esta publicação não possui comentários.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado
(Campos com * são obrigatórios)

Conecte-se ao mundo Veterinário gratuitamente!



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.
Sites relacionados
Revista Agropecuária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2018 Revista Veterinária. Todos os Direitos Reservados.