Aumente seu conhecimento no mundo Veterinário

Junte-se a milhares de apaixonados por animais. Receba gratuitamente nossas dicas para o seu sucesso.



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Leoas com juba são avistadas em Delta de Okavango

Leoas com juba , no Delta de Okavango, Botswana, apesar de ser raro, têm sido avistadas com alguma regularidade. É isso mesmo, parece leão é identificado como leão, mas na verdade são leoas. A leoa africana com sua luxuosa juba é capaz de enganar os próprios leões.

A suspeita para explicar tal fato é de que a população de leões existente neste lugar carregue consigo uma predisposição genética para o fenômeno.

Em explicação à National Geographic News Watch, Lucas Hunter, presidente do grupo conservacionista de grandes felinos Panthera, disse que existem duas hipóteses para explicar a presença da juba em fêmeas. Em primeiro lugar, o esperma (que determina o sexo dos fetos na maioria dos mamíferos) pode ser aberrante, dando origem a uma fêmea com algumas características masculinas. Em segundo lugar, e talvez mais provável, o problema pode ocorrer durante a gestação, se o feto for exposto a altos níveis de hormônios androgênicas, como a testosterona, que são hormônios masculinos.

Se a mãe leoa tiver níveis anormalmente altos de androgêneos durante a gravidez, a sua filhota pode acabar por nascer "masculinizada",uma situação que também ocorre em seres humanos, mas cuja presença na vida selvagem é bastante rara.

Embora perfeitamente capazes de sobreviver na natureza estas leoas de juba são provavelmente inférteis. As jubas podem contribuir para a sobrevivência das leoas, uma vez que as suas jubas podem fazê-las parecer machos aos olhos dos outros animais, o que lhe permite defender as suas presas das hienas e até atacar outros leões que invadam o território.

De acordo com Lucas Hunter, "existem duas leoas no Serengeti que, apesar de não terem jubas, são do tamanho dos machos, desafiam e atacam leões forasteiros que ameacem o território, igual fazem os machos".

Fonte: Mundo dos Animais

Adaptação: Revista Veterinária

Curso de Animais Silvestres e Não-Convencionais na Clínica de Pequenos Animais

 

Notícias

Deixe seu comentário:

Comentários

Esta publicação não possui comentários.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado
(Campos com * são obrigatórios)

Conecte-se ao mundo Veterinário gratuitamente!



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.
Sites relacionados
Revista Agropecuária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2018 Revista Veterinária. Todos os Direitos Reservados.