Aumente seu conhecimento no mundo Veterinário

Junte-se a milhares de apaixonados por animais. Receba gratuitamente nossas dicas para o seu sucesso.



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

A vermifugação em cães e gatos

Os vermes intestinais é um dos problemas mais comuns em cães e gatos. O dano que uma verminose pode causar a saúde do animal e os sintomas que o bichinho pode vir a apresentar vão variar de acordo com o tipo de parasita e a quantidade presente no organismo. Dentre os sintomas mais comuns temos a diarreia, fezes com sangue, inapetência (falta de apetite), vômito, anemia e problemas de pelagem.

Muitos vermes que parasitam cães e gatos também parasitam o homem. Conhecer os vermes mais comuns é importante para realizar corretamente a vermifugação.

  • O Dipylidium caninum acomete cães e gatos e sua contaminação ocorre pela ingestão de pulgas. Os cães e os gatos utilizam a boca para coçar o próprio corpo, podendo assim ingerir alguma pulga. O verme se desenvolve no intestino do animal e é eliminado nas fezes. Esse parasita é conhecido por parecer um grão de arroz e pode ser facilmente visto nas fezes. O Dipylidium caninum também pode acometer o homem. Nesse caso para controlar a verminose, além de um vermífugo, é importantíssimo o controle das pulgas.
  • Toxocara canis, Toxocara cati, Toxocara leonina também acomete os cães e gatos. São os vermes mais comuns encontrados em filhotes, isso ocorre devido ao ciclo do parasita. Os ovos que são eliminados nas fezes são ingeridos pelo animal, no intestino viram larvas e podem atingir a corrente sanguínea. Precisam passar por órgãos como brônquios e traqueia, e voltar ao intestino, onde atingem a maturidade e eliminam novos ovos. No caso de fêmeas gestantes, as larvas podem atingir o feto, e após o nascimento o filhote começa a apresentar os sintomas da verminose. No homem a espécie Toxocara canis pode provocar lesões em fígado, pulmão, olhos, cérebro e rins.
  • Ancylostoma caninum (cães) e Ancylostoma tubaeforme (gatos)A contaminação ocorre por ingestão de água e alimentos contaminados ou pela penetração através da pele, onde atingem a corrente sanguínea, chegando ao intestino. Em filhotes a contaminação pode ocorrer pela ingestão do leite materno (A. caninum). Como esses vermes se alimentam da mucosa intestinal, é comum observar sangue nas fezes, fezes escuras e diarreia.

O exame de fezes é a maneira mais correta de identificar qual o verme que está infectando o animal. Como os vermes não são eliminados nas fezes diariamente é importante que se colete as fezes durante três dias consecutivos, aumentando as chances de encontrar o parasita.

A vermifugação periódica, de modo geral, é recomendada de acordo com o estilo de vida do seu animal. Animais que frequentam a rua e convivem com outros animais, devem ser vermifugados com mais frequência. Filhotes devem ser vermifugados aos 30 dias de vida, juntamente com a fêmea. Recomenda-se também a vermifugação antes da vacinação, pois um animal parasitado pode ter sua imunização comprometida, diminuindo a produção de anticorpos.

A prescrição do vermífugo adequado deve ser feito pelo médico veterinário do animal.

Fonte: Cães e Gatos

Adaptação: Revista Veterinária

Conheça o Curso de Realização e Interpretação dos Principais Exames Laboratoriais em Pequenos Animais

 

Notícias

Deixe seu comentário:

Comentários

Esta publicação não possui comentários.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado
(Campos com * são obrigatórios)

Conecte-se ao mundo Veterinário gratuitamente!



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.
Sites relacionados
Revista Agropecuária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2018 Revista Veterinária. Todos os Direitos Reservados.