Aumente seu conhecimento no mundo Veterinário

Junte-se a milhares de apaixonados por animais. Receba gratuitamente nossas dicas para o seu sucesso.



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Por que os animais apresentam Copofragia (prática de ingestão de fezes)?

Alguns animais, dentre eles os cães, podem apresentar o hábito de ingerir fezes, este comportamento para os humanos não é visto como algo normal nem muito bom de apreciar, mas no reino animal não é nenhum preconceito.

O ato de ingerir fezes, seja as próprias ou de outros animais, recebe o nome de coprofagia e as causas são inúmeras: insuficiência pancreática exócrina, enteropatia inflamatória, parasitismo intestinal, hipertireoidismo, diabetes, hiperadrenocorticismo, deficiência nutricional, anemia por deficiência de ferro e doenças neurológicas são algumas das causas clínicas que pode ser citadas, mas na maioria dos casos não é causada por doença e sim por alterações comportamentais.

As principais causas comportamentais de coprofagiasão: limpeza do local onde habitam principalmente cadelas lactentes que ingerem as fezes de seus filhotes, neste caso é considerado um comportamento normal, ou uma "imitação" do proprietário, que faz a limpeza do local; resposta a punição, onde o animal tenta remover indícios de fezes para não receber a "bronca"; comportamento compulsivo; chamar atenção.

O tratamento vai variar de acordo com a causa. Quando existe uma patologia primária essa deve ser tratada clinicamente, e consequentemente a coprofagia interrompe. Já para os casos onde a coprofagia é consequência de uma alteração comportamental, precisa-se modular esse comportamento patológico.

Para tratar a coprofagia por alteração comportamental é bom seguir algumas dicas como:

  • Diminuir o acesso do animal às fezes, descartando os dejetos imediatamente, mantendo a limpeza do local onde o animal vive adequado. Higiene é fundamental;
  • Evite que o animal o veja limpando as fezes, para que ele não tente imitá-lo;
  • Passear com o animal sempre de coleira, para que você possa facilmente retirar o animal de áreas onde já tenham fezes de outros animais ou até afastá-lo das próprias fezes;
  • Focinheira e enforcador nos passeios à rua;
  • Oferecer recompensas (petiscos, ração, brinquedos...) para o cão quando ele defecar e, com isso, recondicioná-lo a esperar a recompensa em vez de procurar pelas fezes;
  •  Não deixe seu animal por muito tempo sozinho, carência, solidão e estresse são fatores que podem desencadear o comportamento patológico;
  •  Substâncias amargas e picantes como quinino, pimenta de caiena ou produtos comerciais destinados ao tratamento da coprofagia podem ajudar, porém os resultados são variáveis de indivíduo para indivíduo.

Consultar um médico veterinário é o mais aconselhável, nos casos de coprofagia, para que ele possa avaliar o caso e assim orientar quanto a melhor maneira de tratar o problema.

Fonte: Cães e Gatos

Adaptação: Revista Veterinária

Conheça o Curso de Neurologia Clínica em Pequenos Animais

 

Notícias

Deixe seu comentário:

Comentários

Esta publicação não possui comentários.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado
(Campos com * são obrigatórios)

Conecte-se ao mundo Veterinário gratuitamente!



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.
Sites relacionados
Revista Agropecuária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2018 Revista Veterinária. Todos os Direitos Reservados.