Aumente seu conhecimento no mundo Veterinário

Junte-se a milhares de apaixonados por animais. Receba gratuitamente nossas dicas para o seu sucesso.



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Cirurgias em bovinos a campo: Uma área de mercado profissional restrito e de alta valorização.

Os bovinos são animais de grande porte o que dificulta o seu deslocamento para clínicas em casos de necessidade de se realizar algum procedimento cirúrgico.  É possível realizar cirurgias a campo como: descorna, enucleação, castração, laparotomia exploratória, rumenotomia, orquiectomia, correções de deslocamento de abomaso e cesariana.

A cirurgia de descorna cosmética é outro exemplo, ela possibilita a retirada de chifres para melhorar a estética do animal. Devido a problemas de fraturas muitas vezes é inevitável à retirada do chifre, mas quando se elimina um chifre doente é preciso retirar o outro para conservar a simetria.

Uma atividade rotineira na maioria das propriedades brasileiras que se dedicam ao gado destinado a pecuária de corte é a castração de bovinos. A castração é uma atividade simples mais que ainda provoca dúvidas sobre a interferência na produtividade e na qualidade dos animais.

Os animais castrados se tornam mais sociáveis, podendo misturar os sexos no mesmo lote, sendo esta a principal vantagem da castração. Em relação à produtividade, animais inteiros (não castrados) apresentam maior proporção de músculo e geralmente peso superior aos dos animais castrados, porém a qualidade da carne é inferior, principalmente devido a menor depósito de gordura nos animais inteiros.

A castração em campo é uma das técnicas mais realizadas por Médicos Veterinários, tanto por ser um procedimento simples, quanto pelo baixo custo, o que não justifica qualquer argumento ou procedimento de crueldade com o animal.

 A castração de bovinos machos, denominada, tecnicamente, como orquiectomia, é um procedimento de grande uso em propriedades rurais, uma vez que, no gado de corte, poucos são os animais que têm como função a reprodução, propriamente dita. Nesse procedimento, são retirados os testículos do animal, logo, sua produção de testosterona fica muito baixa, tornando o animal menos agressivo, possibilitando um melhor manejo e, até mesmo, uma convivência pacífica entre o gado confinado. A castração também provoca maior concentração de tecido adiposo no corpo do animal.

A Cesariana é uma técnica cirúrgica utilizada em partos distócicos que não são resolvidos pelas manobras obstétricas, objetivando-se a sobrevivência da cria e matriz.

A cesariana é indicada em animais que foram submetidos a manobras obstétricas improdutivas, devido à distocias de origem fetal e ou materna, nos casos de longo período gestacional, vacas primíparas, fetos grandes, crias geradas por cruzamento de raças de dupla musculatura, ou mesmo em animais gerados por transferência de embriões.

Poucos profissionais encontram-se atuando de forma bem sucedida, em relação à demanda potencial do Brasil para estes procedimentos. O aprendizado das cirurgias por meio de um treinamento teórico e com muita prática, de forma intensiva e bem orientada, permitirá ao profissional ampliar seus conhecimentos técnicos para a sua inserção em um mercado profissional restrito e de alta valorização.

Fonte: CPT Cursos Presenciais

Adaptação: Revista Veterinária

Conheça o Curso de Cirurgias em Bovinos a Campo

 

Clínica Cirúrgica

Notícias

Deixe seu comentário:

Comentários

  • Luana Gomes Pereira - 15:00:55 18/05/2017

    Gostei muito da página!. Nela apresenta um bom embasamento ,sobre diversas áreas presentes no cotidiano do medico veterinário.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado
(Campos com * são obrigatórios)

Conecte-se ao mundo Veterinário gratuitamente!



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.
Sites relacionados
Revista Agropecuária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2018 Revista Veterinária. Todos os Direitos Reservados.