Aumente seu conhecimento no mundo Veterinário

Junte-se a milhares de apaixonados por animais. Receba gratuitamente nossas dicas para o seu sucesso.



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Síndrome da cauda equina

Síndrome Lombo Sacral é a moléstia neurológica provocada por estenose congênita ou adquirida do canal vertebral lombossacro. Também conhecida como Síndrome da Cauda Equina, pois nessa região a medula espinhal não é mais um tubo, mas tem o aspecto de vários nervos fininhos que juntos tem a aparência de um rabo de cavalo.

É uma doença bastante comum em cães idosos e se refere a uma compressão das vértebras na parte final da coluna, próximo ao rabo (coluna lombar junto ao sacro), causando muita dor e dificuldade de andar. Essa doença acontece, geralmente, em cães de grande porte como Pastor Alemão e Dogue Alemão, mas pode acontecer em qualquer raça.

A pressão sobre a cauda equina ou os nervos que saem da coluna faz com que o animal sinta dor e dificuldade de locomoção, pelo estreitamento do canal (pode ocorrer em animais mais novos) ou mesmo por uma instabilidade, doença de disco ou trauma.

O movimento anormal causado pela instabilidade da coluna vertebral causa uma inflamação da medula espinhal e dos músculos da região. Cães com essa síndrome lombossacral apresentam muita dor. Quando palpamos ou apertamos com as mãos essa região o animal grita de dor ou mesmo se senta no chão. Com o passar do tempo eles começam a apresentar dificuldade de se levantar com as patas traseiras. Alguns vão literalmente cair de joelhos quando mexemos na cauda (rabo) rapidamente.

Em algumas ocasiões os cães desenvolvem fraqueza ou mancam constantemente das pernas traseiras levando a atrofia muscular. Com a progressão da doença muitos podem ficar paralisados das patas traseiras.

O exame clínico do Veterinário Ortopedista, por exame de rx (rx normal e mielografia) e pelo exame de Tomografia Computadorizada e que permite o diagnostico da doença.

Os cães que apresentam problemas de obesidade poderão apresentar maiores complicações, por isso o recomendado é que o cão passe por um regime de emagrecimento. Repouso rigoroso e uso de medicamentos podem ajudar a controlar a dor, mas em muitos casos somente uma cirurgia da região pode descomprimir a medula e diminuir a inflamação e dor.

Essa cirurgia é chamada de laminectomia dorsal. Em alguns casos, se existirem danos graves a medula, o animal pode não melhorar, mesmo após a cirurgia. A síndrome da cauda equina de origem súbita é considerada uma emergência médica.

Fonte: Pet Care

Adaptação: Revista Veterinária

Conheça o Curso de Cirurgias em Pequenos Animais

   

Notícias

Deixe seu comentário:

Comentários

Esta publicação não possui comentários.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado
(Campos com * são obrigatórios)

Conecte-se ao mundo Veterinário gratuitamente!



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.
Sites relacionados
Revista Agropecuária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2018 Revista Veterinária. Todos os Direitos Reservados.