Aumente seu conhecimento no mundo Veterinário

Junte-se a milhares de apaixonados por animais. Receba gratuitamente nossas dicas para o seu sucesso.



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Controle de pulgas

No período de verão as pulgas se desenvolvem de forma mais rápida no ambiente e na pele dos cachorros. A preocupação com esses parasitas, porém, está longe de ser apenas devido ao incômodo que provocam por meio da coceira e de lesões na pele.

Em alguns casos a infestação do parasita pode causar até mesmo anemia, além das feridas na cútis, principalmente em volta da cauda, e da perda de pelos nos cães. Alguns animais, dependendo da coceira, podem até perder o apetite e, assim, ficar mais propensos também a outras doenças.

As pulgas podem também ser responsáveis pela transmissão do Dipilidium, um verme bastante comum e que compete com os nutrientes ingeridos pelo cão. Para combater os transtornos, existem produtos tão modernos e eficientes que podem até mesmo ser utilizados em filhotes. Alguns são sprays, utilizados em toda a pelagem, e outros são aplicados pelo método denominado top-spot, que consiste em pingar uma pequena quantidade do produto na região da nuca.

A pele absorve o remédio e o espalha para as demais regiões do corpo com ajuda da gordura que fica abaixo da cútis. Em geral, essas substâncias são seguras e duram cerca de três semanas. Depois, siga a risca a manutenção do tratamento. Seja em spray ou top-spot, é importante não banhar ou escovar o animal dois dias antes e dois dias após a aplicação. Isso fará com que o produto dure o período desejado. No mais, em casos de grande infestação, deve-se tratar, além do bichinho, também o ambiente.  Muitos donos de pets tratam o seu melhor amigo e esquecem que é no ambiente que se instalam os ovos de pulgas e suas próximas gerações. Para tratar o local, deve-se escolher uma empresa que realize uma dedetização especial contra pulgas e avisá-la sobre a utilização de um produto que não seja tóxico aos animais.

É indispensável também lembrar que o tratamento para evitar as pulgas deve ser constante, pois, em um simples passeio, elas podem infestar novamente o bichinho. Nesse caso, a prevenção é a maior aliada do controle.

Fonte: Cães e Gatos

Adaptação: Revista Veterinária

Conheça o Curso de Dermatologia em Pequenos Animais

 

Notícias

Deixe seu comentário:

Comentários

Esta publicação não possui comentários.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado
(Campos com * são obrigatórios)

Conecte-se ao mundo Veterinário gratuitamente!



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.
Sites relacionados
Revista Agropecuária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2018 Revista Veterinária. Todos os Direitos Reservados.