Aumente seu conhecimento no mundo Veterinário

Junte-se a milhares de apaixonados por animais. Receba gratuitamente nossas dicas para o seu sucesso.



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

O coelho como bicho de estimação

O coelho não é um roedor, é um lagomorfo, animais que possuem dois pares de dentes incisivos superiores, os roedores só têm um par de dentes. O coelho vive em média de seis a oito anos, pesado entre 2 e 6 quilos.

Segundo a veterinária Cynthia Carpigiani, ter um coelho em casa é uma boa ideia pois, é um animal dócil que se apega aos donos e convive tranquilamente com as crianças. Para se evitar doenças basta lavar bem às mãos quando em contato com a gaiola e fezes, evitando colocar o animal perto do resto. O animal também deve ser levado ao veterinário preservando sua saúde e evitando as zoonoses.

Quando os cuidados não são tomados os coelhos podem transmitir doenças, as principais são: dermatofitose, conhecida como micose, é uma infecção de pele causada por fungos; doença de Lyme, os animais podem carregar carrapatos infestados pela bactéria causadora do mal, que através da picada provoca desde irritações na pele, náuseas, febre e cansaço até problemas cardíacos e artrite; salmonelose, causada por bactéria, e transmitida por meio do contato com as fezes do animal. Nos humanos os sintomas são dor abdominal, febre e diarréia

As doenças mais comuns nos coelhos são a sarna, taxoplasmose, conjutivite e diarreia, não existe vacina, sendo a prevenção o melhor remédio. O coelho pode viver em uma gaiola, colocada em um local livre de correntes de ar e de sol direto, o chão deve ser forrado com feno ou serragem de madeira, próprios para absorver dejetos e evitar alergias, e deverá ser trocado 2 vezes na semana. Um mistura de água e vinagre deve ser utilizada para remover depósitos de cálcio eliminados pela urina.

A alimentação deve ser balanceada, existem ração peletizadas, o complemento deve ser feito com verduras escuras, alface seca, cenoura (importante para o desgaste do dente), água limpa e quando possível devem ser soltos para se exercitarem.

Fonte: Saúde Abril

Adaptação: Revista Veterinária

Conheça o Curso de Emergências e Pronto Atendimento em Pequenos Animais

 

Artigos

Deixe seu comentário:

Comentários

Esta publicação não possui comentários.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado
(Campos com * são obrigatórios)

Conecte-se ao mundo Veterinário gratuitamente!



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.
Sites relacionados
Revista Agropecuária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2018 Revista Veterinária. Todos os Direitos Reservados.