Aumente seu conhecimento no mundo Veterinário

Junte-se a milhares de apaixonados por animais. Receba gratuitamente nossas dicas para o seu sucesso.



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Tratamento de Leishmaniose Visceral

leshimaniose caninaO tratamento de cães com Leishmaniose Visceral Canina por meio de produtos de uso humano ou de medicamentos não registrados pelo Mapa foi publicado na Portaria número 1.426/2008 interministerial dos ministérios da Saúde e Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

O Conselho Federal de Medicina Veterinária esclarece que o tratamento da Leishmaniose Visceral em animais oferece risco à saúde da população; o tratamento não promove a cura da doença e o animal contaminado continua sendo hospedeiro e fonte de contaminação por meio do mosquito transmissor e de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), somente a adoção de medidas integradas, como o uso de inseticidas e a eutanásia dos cães contaminados, é que poderá garantir a segurança da população e da saúde humana.

Assim, até que a cura da doença seja comprovada por meios científicos, o posicionamento do CFMV e Conselhos Regionais é pelo não tratamento da doença. Essa medida garante a segurança e proteção à saúde pública, em concordância com a legislação federal, Decreto número 51.838/1963 do código penal e recomendações sanitárias.

Em nove estados brasileiros a Leishmaniose Visceral causou mais mortes que a dengue nos últimos onze anos. A doença hoje é encontrada em todo país, e já provocou 2.609 mortes entre 2000 e 2001.

O CFMV trabalha na discussão e no apoio a políticas públicas junto aos órgãos governamentais, promovendo debates e cobrando ações, na busca e comprovação científica da cura para Leishmaniose Visceral.

Se algum profissional for denunciado em caso de determinações de tratamento da doença, poderá sofrer processos pelo conselho competente, de acordo com a Lei número 5.517/68, artigo 33 que esclarece: advertência confidencial, em aviso reservado; censura confidencial, em aviso reservado; censura pública, em publicação oficial; suspensão do exercício profissional até 3 (três) meses; cassação do exercício profissional, "ad referendum" do Conselho Federal de Medicina Veterinária.

 Fonte: CFMV

Adaptação: Revista Veterinária

Conheça o Curso de Emergências e Pronto Atendimento em Pequenos Animais

emergencias e protoatendimento em caes e gatos

 

Notícias

Deixe seu comentário:

Comentários

Esta publicação não possui comentários.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado
(Campos com * são obrigatórios)

Conecte-se ao mundo Veterinário gratuitamente!



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.
Sites relacionados
Revista Agropecuária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2018 Revista Veterinária. Todos os Direitos Reservados.