Aumente seu conhecimento no mundo Veterinário

Junte-se a milhares de apaixonados por animais. Receba gratuitamente nossas dicas para o seu sucesso.



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Palpação retal em bovinos

O rebanho bovino brasileiro é composto de mais de 180 milhões de cabeças de gado bovino, possuindo uma elevada demanda para serviços veterinários de diagnóstico de gestação ao final da estação de monta e tratamento de distúrbios reprodutivos em gado de leite.

No atual cenário competitivo da bovinocultura, em especial na área de reprodução, é imprescindível que o veterinário tenha vasta experiência em palpação retal para a prestação de serviços.

Um método crucial para qualquer procedimento em bovinos é o exame clínico, que necessita na maioria das situações, de uma palpação retal bem feita, onde serão identificadas estruturas internas do animal.

Desde o século XX se tornou de grande importância à palpação de fêmeas permitindo a confirmação da existência e idade do embrião a partir dos quarenta e cinco dias da monta convencional ou Inseminação Artificial.

Biotécnicas mais avançadas como a inseminação artificial, ultrassonografia, transferência de embriões e aspiração folicular, dependem do desenvolvimento da habilidade de palpação para a sua execução pelo médico veterinário.

A técnica de palpação retal deve ser realizada somente por um Médico Veterinário capacitado e a fêmea deve estar contida em um tronco para evitar possíveis acidentes, além de se fazer necessária a utilização de luvas apropriadas.

Exame do aparelho reprodutor feminino por palpação retal é um método de baixo custo que pode fornecer importantes informações sobre diversas situações em que se encontra a condição reprodutiva animal.

O exame é necessário para se verificar o estágio do ciclo estral (ex. diestro), estabelecer a possível causa de infertilidade (ex. agenesia de corno uterino), realizar o diagnóstico e estimar o tempo de gestação, orientar a assistência obstétrica (situações de distocia) e auxiliar o diagnóstico de distúrbios puerperais (ex. retenção de placenta).

Contudo, para a sua realização, é necessário um treinamento intensivo para que o veterinário desenvolva a habilidade tátil e se habitue às alterações de forma e consistência dos órgãos internos, e ao mesmo tempo, aprenda a relacionar estas alterações com as patologias reprodutivas, modificações uterinas decorrentes de gestação e das mudanças uterinas e ovarianas associadas a cada fase do ciclo estral.

Algumas vezes as instituições de ensino não possuem infraestrutura com número extenso de animais, que permita o aprendizado contínuo da palpação por todos os alunos, precisando estes estudantes ou profissionais recém-formados buscar estágios em propriedades rurais distantes de seu local de estudo para o seu treinamento ou reciclagem.

 Fonte: CPT Cursos Presenciais

Adaptação: Revista Veterinária

Conheça o Curso de Palpação Retal em Bovinos

 

Artigos

Bovinos

Reprodução

Deixe seu comentário:

Comentários

Esta publicação não possui comentários.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado
(Campos com * são obrigatórios)

Conecte-se ao mundo Veterinário gratuitamente!



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.
Sites relacionados
Revista Agropecuária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2018 Revista Veterinária. Todos os Direitos Reservados.