Aumente seu conhecimento no mundo Veterinário

Junte-se a milhares de apaixonados por animais. Receba gratuitamente nossas dicas para o seu sucesso.



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

A cesariana em vacas

cesariana-em-vacas

A cesariana em vacas objetiva a remoção de todos os fetos do útero o mais rápido possível. Ela é indicada nos mais diferentes tipos de distocia e pode ser realizado por diferentes métodos, um deles é a cirurgia realizada do flanco esquerdo.

As causas mais comuns que levam a distocia são a inércia uterina, o tamanho relativamente desproporcional do feto, monstros fetais, má formação do canal do parto devido a fraturas pélvicas prévias, má posição fetal, hidropsia do âmnio e do alantóide, torção uterina e quando existirem fetos enfisematosos.

A cesariana consiste na laparohisterotomia objetivando a extração dos fetos, vivos ou mortos de fêmeas uníparas ou multíparas na época do parto, podendo ser de forma total (histerectomia) ou conservativa.

Quando o procedimento é realizado a tempo e por profissionais capacitados a taxa de recuperação total chega a 95%. Os exames laboratoriais recomendáveis antes da realização da cirurgia são a determinação do hematócrito, concentração das proteínas plasmáticas, densidades específicas da urina e concentrações do nitrogênio sanguíneo derivado da ureia e da glicose.

Vacas que apresentam distúrbios gerais graves não devem passar pelo procedimento, pois podem vir a morrer.

A cesariana pode ser realizada por meio de incisão ventro-lateral do abdome (vaca em decúbito) e de incisão no flanco esquerdo (vaca em pé). Assim como para, na laparotomia pelo flanco a incisão é feita em posição mais ventral em relação ao flanco.

Após a cirurgia alguns cuidados devem ser tomados a fim de evitar agravamentos, pode-se deixar dreno de gaze hidrofílica com antibiótico para prevenir o acúmulo de secreção; aconselha-se recobrir com um curativo de camada fina de algodão ou gaze sobre a ferida cirúrgica presa por material aderente e dez dias após a operação retiram-se os pontos e recobre-se o orifício da sutura com alcatrão.

Também é recomendado o uso de antibióticos e ocotocina.

Fonte: Cesariana em Vacas

Adaptação: Revista Veterinária

Conheça o Curso de Cirurgias em Bovinos a Campo

Cirurgia em Bovinos a Campo

Notícias

Deixe seu comentário:

Comentários

Esta publicação não possui comentários.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado
(Campos com * são obrigatórios)

Conecte-se ao mundo Veterinário gratuitamente!



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.
Sites relacionados
Revista Agropecuária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2018 Revista Veterinária. Todos os Direitos Reservados.