Aumente seu conhecimento no mundo Veterinário

Junte-se a milhares de apaixonados por animais. Receba gratuitamente nossas dicas para o seu sucesso.



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Como proceder em casos de parada cardíaca ou pulmonar em cães

A parada cardíaca e/ou pulmonar pode ocorrer de forma isolada ou em conjunto. Elas ocorrem em casos de animais que receberam forte choque ao morder o fio elétrico, que sofreram atropelamentos, quedas ou traumatismos graves, animais cardíacos, afogamentos, entre outros.

            Os sinais clínicos apresentados pelos animais são falta de batimentos cardíacos sentidos quando se coloca a mão sobre o lado esquerdo do peito do animal. Quando o tórax é observado também não é visto os movimentos respiratórios.

            Nesses casos é necessário proceder à massagem cardíaca e respiração artificial dentro de, no máximo, cinco minutos. O animal deve ser deitado sobre o lado direito e durante a respiração artificial é necessário fechar a boca do animal com a mão, segurando bem firme o seu focinho, em seguida elevar a cabeça do animal e encostar a boca no seu focinho, um lenço fino poderá ser usado, assim evita-se o contato direto. Posteriormente, sopre para dentro das narinas até sentir a elevação do peito do animal, depois deite a cabeça e pressione o peito delicadamente para que o ar saia, durante um minuto. O procedimento deve ser repetido de 8 a 10 vezes, ou até o animal voltar a respirar.

            Durante a massagem cardíaca o animal deve estar deitado sobre o lado direito, a palma da mão colocada sobre o coração fazendo uma pressão firme e rápida sobre a região, soltando uma vez por segundo. Em casos de cães muito pequenos ou gatos, é recomendável o uso das pontas dos dedos visando fazer a pressão sobre o coração. A massagem deve ser feita por um minuto, observando se o animal volta a respirar.

            Se for necessário realizar conjuntamente a massagem cardíaca e a respiração artificial, é recomendável que seja feita uma sequencia de 5 ou 6 pressões sobre o coração, intercalando com uma respiração. O procedimento deve ser realizado, caso o animal não volte a respirar, até a chegada a clinica veterinária.

 

Fonte: http://www.webanimal.com.br/cao/index2.asp?menu=guia1.htm

 

Quais os procedimentos mais comuns em uma clínica cirúrgica de ortopedia?

Materiais para banho e tosa.

Conheça os princípios de anestesia em pequenos animais.

Artigos

Destaques

Pequenos Animais

Para você que quer ser um expert em Cardiologia Veterinária: Este é o caminho do sucesso!
Deixe seu comentário:

Comentários

Esta publicação não possui comentários.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado
(Campos com * são obrigatórios)

Conecte-se ao mundo Veterinário gratuitamente!



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.
Sites relacionados
Revista Agropecuária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2018 Revista Veterinária. Todos os Direitos Reservados.