Aumente seu conhecimento no mundo Veterinário

Junte-se a milhares de apaixonados por animais. Receba gratuitamente nossas dicas para o seu sucesso.



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

A Ingestão de Corpo Estranho por Cães

É bastante comum encontrar, em hospitais veterinários, cães que ingeriram corpos estranhos.

Cães de qualquer idade, portanto, estão propensos a desenvolver problemas oriundos deste corpo estranho. Entretanto, os casos mais comuns tem ocorrido em animais com menos de 2 anos de idade, e que estão passando pela fase da “curiosidade, ao brincar de morder o que vê pela frente.

Muitos objetos podem ser ingeridos, causando um grande mal ao aparelho digestivo do animal, como brinquedos, meias, anéis, pregos, caroço, sabonete, lâmpadas, anzol, plástico etc.

Por isso, é sempre importante ficar atento aos sinais e sintomas do seu cão, tais como vômitos, gastrite, obstruções, peritonite, diarreia, etc. Há ainda a perda repentina de apetite, salivação excessiva e apatia, como fatores a serem observados.  

O diagnóstico mais preciso pode ser feito somente por análise clinica, como palpação, ultrassom ou raio-x. Até mesmo uma endoscopia pode ser indicada, servindo inclusive para a remoção do corpo estranho.

 

Medidas de primeiros socorros são essenciais em ocasiões como essas. Saiba os métodos a serem aplicados. Clique aqui.

Fonte:  PetCare

Clínica Cirúrgica

Notícias

Pequenos Animais

Para você que quer ser um expert em Cardiologia Veterinária: Este é o caminho do sucesso!
Deixe seu comentário:

Comentários

Esta publicação não possui comentários.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado
(Campos com * são obrigatórios)

Conecte-se ao mundo Veterinário gratuitamente!



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.
Sites relacionados
Revista Agropecuária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2018 Revista Veterinária. Todos os Direitos Reservados.