Aumente seu conhecimento no mundo Veterinário

Junte-se a milhares de apaixonados por animais. Receba gratuitamente nossas dicas para o seu sucesso.



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Estresse pode influenciar reprodução bovina

Podemos conceituar o estresse como uma reação do organismo frente a um perigo externo ou mesmo a um estímulo incomum, que na criação bovina pode afetar consideravelmente a vida dos animais, através de uma situação patológica ou alteração das condições normais da fisiologia. Isso, consequentemente, acarretará em baixa produtividade. 

Muitos cientistas tem estudado ainda como o estresse pode afetar de maneira específica o sistema reprodutivo das vacas, composto por hormônios que podem ter a sua produção aumentada ou diminuída, ou seja, demonstrando a vulnerabilidade frente a este tipo de situação. 

A baixa produtividade leiteira, além do cisto ovarino, alteração do período correto do cio, são exemplos de alterações. O estresse pode atingir também os machos, inibindo a produção de hormônios reprodutivos, como a testosterona, e a até mesmo a qualidade da sua carne.

É por estes motivos que é cada vez mais necessária a importância de investimentos em boas práticas de manejo e ambiência, com o intuito de garantir uma melhor qualidade de vida ao animal, e, naturalmente um bom retorno produtivo para o seu proprietário. 

 

Saiba mais sobre manejo reprodutivo bovino e atualize seus conhecimentos. Clique aqui. 

Fonte: Saúde Animal

Áreas

Bovinos

Notícias

Reprodução

Deixe seu comentário:

Comentários

Esta publicação não possui comentários.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado
(Campos com * são obrigatórios)

Conecte-se ao mundo Veterinário gratuitamente!



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.
Sites relacionados
Revista Agropecuária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2018 Revista Veterinária. Todos os Direitos Reservados.