Aumente seu conhecimento no mundo Veterinário

Junte-se a milhares de apaixonados por animais. Receba gratuitamente nossas dicas para o seu sucesso.



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Entrevista com o Professor José Domingos sobre Exame Andrológico em Bovinos

Professor José Domingos conhecido como J.D., chefe do departamento de medicina veterinária na Universidade Federal de Viçosa, fala da importância do exame andrológico na reprodução bovina.

Ele que atua na área há aproximadamente 30 anos, tem total satisfação em falar sobre o tema que é de seu amplo conhecimento e de grande destaque no país.

José Domingos dá algumas dicas e esclarece dúvidas sobre o Exame Andrológico e como essa técnica auxilia no melhoramento genético animal. Confira a seguir:

 

- Por que o exame andrológico hoje é considerado imprescindível para o melhoramento genético?

O exame andrológico auxilia na classificação dos animais em termos de fertilidade.  Essa técnica é benéfica, pois selecionando bons reprodutores aumenta-se o sucesso do melhoramento genético.

Por exemplo, o número de touros sempre está em menor quantidade em relação ao número de fêmeas nas produções, com a técnica do exame andrológico podemos avaliar se o animal é fértil e se proporcionará maior número de descendentes. A fêmea pode ter um filhote por ano, já o macho considerado fértil pode ter de 50 a 80 filhotes por ano.

 

- Qual a importância de conferir a fertilidade do macho no programa de reprodução?

No Brasil não podemos esquecer que grande parte da reprodução dos rebanhos é efetuado por monta natural, trabalhando com a média de 1 touro para 100 vacas, assim se o touro apresentar problemas de fertilidade ele vai acarretar em grandes prejuízos. Então usar animais comprovadamente férteis aumenta a produção anual.

 

- Nos programas de reprodução além do exame andrológico eles costumam relacionar também o exame libido. Qual relação ente esses dois exames?

A qualidade de sêmen, a libido e perímetro escrotal são aspectos avaliados nos programas de melhoramento animal, isso no mundo inteiro. Quando o animal é jovem ainda em crescimento há uma correlação quase 1, ou seja todos eles se correlacionam, se você melhora um você está melhorando o outro . Quando o animal fica adulto essa correlação praticamente zera, ou seja, você pode ter um touro com qualidade seminal excelente e perímetro escrotal excelente e ter uma baixa libido e isso vai comprometer a sua produção, principalmente quando se tem a necessidade que um maior número de vacas fiquem gestante na fase inicial da estação para que a fêmea ao parir tenha um maior tempo de recuperação para a próxima estação. Se você consegue isso, quando começa a outra estação, estas vacas já estão ciclando a tempo e a probabilidade de elas ficarem gestantes rápido vai ser maior também. Dessa forma você aumenta a permanência dessas fêmeas no rebanho. Essa é a grande vantagem de se ter um animal com alta libido. Outro aspecto importante é que se o animal é aprovado no exame andrológico ele começa com uma proporção do número de vacas já estabelecido, geralmente 1 para 40. Se esse animal tem o potencial maior, essa proporção vai aumentando. Existem vários casos hoje no Brasil trabalhando com 1 para 80, 1 para 100 quando o macho tem um potencial muito grande.

 

- Quais são as etapas do exame andrológico?

 O exame andrológico tem quatro etapas, sendo elas:

1°: Avaliação do local – o local onde o animal habita pode influenciar em sua produtividade acarretando no mau desempenho reprodutivo.

2°: Avaliação clínica - verificação da saúde animal, histórico de patologias ou enfermidades genéticas.

3°: Avaliação do sêmen – auxilia na seleção da fertilidade dos machos e diagnósticos de patologias reprodutivas. 

4°: Associação de todas as etapas anteriores - se todas as etapas estiverem dentro do padrão, o animal recebe o certificado de estar apto para reprodução. Em alguns casos os animais são considerados não aptos temporariamente, isso acontece em decorrência do estresse, temperatura do local, ambiência e até mesmo a fase de crescimento pode influenciar na qualidade seminal. Sendo assim após regular esses fatores, são feitos novos exames a fim de verificar se o animal está apto para o processo de reprodução.

 

- Como a ultrassonografia ajuda no diagnóstico e nas análises?

É extremamente útil por não ser invasivo, proporciona o diagnóstico naquele exato momento sem depender de exames laboratoriais que demorariam dias.  O exame ultrassonográfico facilitou o processo de identificação de patologias, completando o exame dos testículos por possibilitar a detecção de lesões no parênquima testicular, como fibroses. Esse exame auxilia também na precisão de qual destino encaminhar o animal. Assim é fácil de saber se o animal está apto ou não para o processo de reprodução.

 

O professor destaca que apesar de ser uma área de grande importância, o número de profissionais exercendo a atividade ainda é baixo em relação à demanda de mercado.

 

Profissionais de sucesso estão sempre atentos às oportunidades que o mercado oferece. Realizar exames andrológicos é uma ótima maneira de ter um destaque ainda maior na reprodução bovina, além de aumentar significativamente a renda do profissional. Descubra como conseguir tudo isso e muito mais clicando aqui!

 

 

Bovinos

Curiosidades

Destaques

Entrevistas

Notícias

Reprodução

Deixe seu comentário:

Comentários

Esta publicação não possui comentários.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado
(Campos com * são obrigatórios)

Conecte-se ao mundo Veterinário gratuitamente!



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.
Sites relacionados
Revista Agropecuária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2017 Revista Veterinária. Todos os Direitos Reservados.