Aumente seu conhecimento no mundo Veterinário

Junte-se a milhares de apaixonados por animais. Receba gratuitamente nossas dicas para o seu sucesso.



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Problemas oftalmológicos em pequenos animais

Os problemas oftalmológicos em pequenos animais, sejam eles de origem congênita ou mesmo adquiridos, são alguns dos principais motivos de consultas em muitas clínicas e hospitais veterinários.

Os principais sinais podem ser verificados quando o animal começa a coçar demais a região com as patas, ou mesmo quando os olhos ficam semifechados ou avermelhados, proporcionando assim sinais de irritação.

Muitas das enfermidades oftalmológicas podem ser evitadas com métodos simples de higiene diária, atenção aos locais onde o animal costuma passear e até mesmo os tipos de shampoo, sabonetes ou outros produtos utilizados na rotina dos animais.

Destacamos aqui algumas das principais doenças oftalmológicas que afetam os cães e gatos e são rotineiras nas clínicas veterinárias:

- Lesões de córnea: desencadeada muitas vezes por um arranhão na córnea chamado de laceração da córnea que pode tornar uma profunda lesão conhecida como úlcera de córnea. Estas lesões são frequentemente causadas por uma garra rebelde, folha de grama, ou briga com outro animal.

- Conjuntivite: responsável pela vermelhidão e acompanhada de lacrimejamento, essa doença produz incômodos e o olho costuma se apresentar semifechado. 

- Catarata: principal responsável pela cegueira. É uma espécie de opacidade na íris, que se apresenta na maioria dos casos por herança genética, manifestando-se em animais mais velhos.

- Glaucoma: É o aumento na pressão sanguínea dentro do olho, que acaba deteriorando o nervo e a retina. Manifesta-se por uma inflamação muito evidente do olho, que se tornará azul na córnea na medida em que essa doença avança e se não for tratada vai fazer com que a visão do animal diminua até produzir uma cegueira total no olho afetado.

Esses são casos que contam com atenção do proprietário, que se for negligente e deixar a doença ou lesão evoluir, o animal pode ter a visão comprometida e ficar cego.

O profissional da área deve estar preparado para as diferentes situações que envolvem problemas relacionados a este órgão tão importante e delicado, prescrevendo o melhor tratamento para a cura.

Profissional veterinário atualize-se de maneira eficiente e esteja apto para atuar e atender pacientes em situações emergenciais. Confira.

Fonte: Equipe Revista Veterinária

Áreas

Clínica Cirúrgica

Clínica Médica

Curiosidades

Cursos

Destaques

Notícias

Parceiros

Pequenos Animais

Para você que quer ser um expert em Cardiologia Veterinária: Este é o caminho do sucesso!
Deixe seu comentário:

Comentários

Esta publicação não possui comentários.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado
(Campos com * são obrigatórios)

Conecte-se ao mundo Veterinário gratuitamente!



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.
Sites relacionados
Revista Agropecuária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2018 Revista Veterinária. Todos os Direitos Reservados.