Aumente seu conhecimento no mundo Veterinário

Junte-se a milhares de apaixonados por animais. Receba gratuitamente nossas dicas para o seu sucesso.



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Babesiose em equinos

A Babesiose Equina é uma enfermidade transmitida por carrapatos, causada por protozoários e que afeta equinos em diversas partes do mundo.

Essa doença pode se manifestar cinco dias após a picada do carrapato, apresentando como sinais mais comuns a febre, perda de peso excessivo, depressão, problemas com a coordenação motora, dentre outros, causando prejuízos com medicamentos e perda do desempenho do animal.

Em sua forma crônica, os sintomas da doença podem se intensificar principalmente quando o animal está em situações de estresse, por conta de treinos intensos ou viagens.

O tratamento consiste no uso de medicamentos específicos de reforço da imunidade e suplementação alimentar, principalmente com ferro e vitamina B12.

O controle da doença consiste em medidas de manejo que possam combater o carrapato, principal transmissor. Sendo que o animal que desenvolveu a forma crônica da doença, quando submetido a qualquer situação de estresse, pode voltar a apresentar a doença de forma evidente.

Amplie seu conhecimento sobre a veterinária equina e saiba quais procedimentos adotar diante dessa e outras situações. Confira.

Fonte: Equipe Revista Veterinária

Áreas

Clínica Cirúrgica

Clínica Médica

Curiosidades

Cursos

Destaques

Equinos

Notícias

Parceiros

Saúde Pública

Deixe seu comentário:

Comentários

Esta publicação não possui comentários.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado
(Campos com * são obrigatórios)

Conecte-se ao mundo Veterinário gratuitamente!



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.
Sites relacionados
Revista Agropecuária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2017 Revista Veterinária. Todos os Direitos Reservados.