Aumente seu conhecimento no mundo Veterinário

Junte-se a milhares de apaixonados por animais. Receba gratuitamente nossas dicas para o seu sucesso.



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Medicamentos humanos podem ser perniciosos para cães e gatos

Apesar de todas as informações e alertas, é comum presenciarmos donos de cães e gatos administrarem, sem nenhum critério ou orientação veterinária, medicamentos para seus animais.

Em muitos casos os donos diminuem a dose do medicamento achando que solucionará o problema, porém a medicação pode ser tóxica e proporcionar ao animal sérios problemas ou até mesmo levá-lo a morte.

Todo cuidado é mais que essencial e provavelmente você já deve ter ouvido diversas recomendações em relação a isso não é mesmo?

Sendo muito perigosa a automedicação precisa de um cuidado especial, exigindo conhecimento e deve ser feita apenas sobre prescrições de um médico veterinário.

Administração de medicamentos para cães e gatos

Motivados pela vontade de resolver o problema, ou mesmo devido à impossibilidade de levar o paciente a um médico veterinário, o proprietário acaba cometendo um grande equívoco. Desta maneira, tal ação pode gerar consequências graves.

 A administração incorreta para os cães e gatos causa a intoxicação medicamentosa, pois o metabolismo das duas espécies é muito diferente, assim como é muito diferente em comparação aos humanos.

Medicamentos perniciosos para cães e gatos

Listamos 5 dos medicamentos humanos mais perniciosos que são dados acidentalmente  ou indiscriminadamente aos animais:

#1 – Ibuprofeno: Muito comum nos lares esse medicamento possui propriedades antitérmicas, anti-inflamatórias e analgésicas, sendo responsável pelo alivio da febre ou da dor.

Sinais de reação no animal: inicialmente diarreia e vômitos, seguido de dor abdominal, dificuldade respiratória e sangramento gastrointestinal.

#2 – Paracetamol: De grande uso na rotina humana esse medicamento é um dos mais comuns na intoxicação principalmente em gatos, não descartando a alteração no organismo dos cães.

Sinais de reação no animal: vômitos, anemia, depressão, franqueza, queda de temperatura, mucosas azuladas. Os sinais de intoxicação podem variar de acordo com animal (cão ou gato).

#3 – Ácido Acetilsalicílico: é um medicamento analgésico e anti-inflamatório, conhecido popularmente como Aspirina. Muito tóxico para gatos pelo fato do animal demorar alguns dias para eliminar o remédio do organismo, favorecendo assim intoxicação.

Sinais de reação no animal: salivação excessiva, vômitos, desidratação, falta de apetite, emagrecimento, anemia e até mesmo convulsão.

#4 – Dipirona: Esse medicamento é tóxico quando o fornecimento é feito em doses repetitivas em um curto espaço de tempo.

Sinais de reação no animal: vômitos com sangue, falta de apetite, gastrite, prostração.

#5 – Antidepressivos: Em muitos casos esses medicamentos administrados de forma irregular são responsáveis por causar a Síndrome de Serotonina.

Sinais de reação: agitação, tremores, desorientação, aumento da temperatura, frequência cardíaca e pressão sanguínea.

Os medicamentos acima citados são considerados uns dos mais comuns de uma extensa lista de muitos outros que não devem ser negligenciados por serem nocivos e contraindicados aos cães e gatos.

Conhecimento sobre os medicamentos para cães e gatos

Tais situações são muito recorrentes, por isso o profissional que prestar o socorro deve estar preparado, com amplo conhecimento prático e teórico sobre os medicamentos e todas as técnicas e procedimentos que podem ser aplicados para a estabilização do paciente em situação clínica emergencial.

O proprietário deve ter consciência que qualquer administração errônea pode colocar a vida do animal em risco. Intoxicação por medicamentos humanos é coisa séria e não deve ser um assunto negligenciado.

Quer ficar por dentro de mais curiosidades do mundo dos pets?

Então não deixe de conferir: Dermatite por lambedura em cães

Com essa leitura você irá descobrir os principais motivos que levam seu cão a lamber em demasia determinadas partes do corpo.

Áreas

Clínica Cirúrgica

Clínica Médica

Curiosidades

Cursos

Destaques

Notícias

Parceiros

Pequenos Animais

ULTRASSOM VETERINÁRIO: 10 Técnicas de Diagnóstico em Pequenos Animais
Deixe seu comentário:

Comentários

Esta publicação não possui comentários.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado
(Campos com * são obrigatórios)

Conecte-se ao mundo Veterinário gratuitamente!



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.
Sites relacionados
Revista Agropecuária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2017 Revista Veterinária. Todos os Direitos Reservados.