Aumente seu conhecimento no mundo Veterinário

Junte-se a milhares de apaixonados por animais. Receba gratuitamente nossas dicas para o seu sucesso.



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Entenda a Ascite em Cães

Também conhecida como derrame abdominal, a ascite em cães trata-se de uma enfermidade caracterizada pelo acúmulo de líquidos na cavidade abdominal.

A princípio, isso não seria um problema sério, já que muitos animais podem, até certo ponto, conviver com a situação.

Mas, é sempre bom estar em alerta e recorrer ao veterinário caso algo que esteja fora do padrão seja percebido.

Causas mais comum da ascite em cães

São várias as causas relacionadas a essa enfermidade, dentre elas podemos destacar:

- Baixo percentual de proteína no sangue;

- Insuficiência cardíaca;

- Traumas em algum órgão;

- Tumores;

- Transtornos nos rins.

Principais sinais manifestados

A barriga inchada é o sinal inicial, sendo que o animal pode apresentar também:

- Dor abdominal;

- Sensação de pressão na barriga que aumenta com o tempo, especialmente ao deitar;

- Falta de apetite pela pressão abdominal;

- Dificuldade respiratória por restrição.

Caso a distensão abdominal seja muito grande, o umbigo pode ficar achatado ou até mesmo para fora.

Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico pode ser obtido através da interpretação dos sinais.

A realização de exames laboratoriais e também o uso dos aparelhos por imagem, como a radiografia, ecografia abdominal, ultrassonografia, dentre outros são essenciais para concluir o problema.

 Já o tratamento irá depender do grau da enfermidade, em casos de infecções são recomendados antibióticos.

Mas a grande parte passa por intervenção cirúrgica, como nos casos de tumores, sendo que cabe ao profissional veterinário estar preparado para prescrever o melhor caminho de tratamento.

Prevenção da ascite

A prevenção da ascite é difícil de apontar especificamente pelos motivos diversos da origem.

Em linhas gerais, recomenda-se diminuir os riscos de traumatismos, jamais automedicar o cão, fornecer rações de qualidade e seguir o calendário de vacinação.

São muitos detalhes relacionados à saúde do animal, sendo assim é necessário ao proprietário está atualizado e o profissional veterinário sempre capacitado para agir.

Clínica veterinária

Muitos casos necessitam de tomadas de decisões emergenciais, sendo essenciais para garantir a saúde e bem estar do animal, não é mesmo?

Você, médico veterinário está apto para salvar vidas e garantir a maior eficiência nos atendimentos?

Se você tem dúvidas em responder essa pergunta, nós podemos te ajudar. Confira algumas dicas: Emergências e Pronto Atendimento na Clínica de Pequenos Animais

E se você quer ficar por dentro de uma das principais técnicas de diagnósticos. Vale a pena dar uma olhadinha nesse conteúdo: Resultados extraordinários na clínica de pequenos animais utilizando o aparelho de ultrassom veterinário

Fonte: Pet Care

Este artigo é apenas um informativo, nós da Revista Veterinária, sugerimos  que em caso de dúvidas leve o seu animal de estimação ao médico veterinário.

Áreas

Clínica Cirúrgica

Clínica Médica

Cursos

Destaques

Notícias

Parceiros

Pequenos Animais

ULTRASSOM VETERINÁRIO: 10 Técnicas de Diagnóstico em Pequenos Animais
Deixe seu comentário:

Comentários

  • Hebrom Mídias - 21:31:53 26/09/2017

    Obrigado por compartilhar essa informação. Vai me ajudar muito.comoacabarcompulgasblog.wordpress.com

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado.

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos para se destacar no mercado
(Campos com * são obrigatórios)

Conecte-se ao mundo Veterinário gratuitamente!



Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.
Sites relacionados
Revista Agropecuária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2018 Revista Veterinária. Todos os Direitos Reservados.