A importância da palpação na reprodução bovina

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A palpação direta, no útero, através da introdução da mão e braço do examinador, é o procedimento mais comum para o diagnóstico de gestação da égua ou vaca, sendo mais tradicional do que a ultrassonografia. Este método é também conhecido como “toque” e baseia-se no conhecimento da anatomia genitália e evolução fisiológica da gestação do animal, podendo ser feito apenas com profissionais capacitados.

Através da palpação na reprodução bovina é possível confirmar a existência e idade do embrião, a partir dos quarenta e cinco dias de monta ou inseminação artificial. O treinamento da prática inicia-se na Faculdade de Medicina Veterinária, porém, muitas vezes, devido à rapidez e superficialidade do ensino deste método, muitos profissionais têm procurado cursos de especialização depois de formados.

Além do diagnóstico de gestação, o método proporcionará ao proprietário do animal avaliar a viabilidade fetal, detectar gestações gemelares, diagnóstico e tratamento das principais patologias da reprodução (útero e ovários), dentre outros.

Conhecer as técnicas de palpação retal é, portanto, pré-requisito para os profissionais que desejam trabalhar com a reprodução de bovinos. Efetuá-la periodicamente tem sido a melhor opção de criadores que se preocupam com a saúde reprodutiva do animal, o seu negócio e o custo-benefício.

 

Veja as finalidades da palpação retal e as técnicas para acompanhar o desenvolvimento do embrião. Clique aqui.

Fonte: Grupo Cultivar 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  


Atualizado em: 23 de maio de 2016

Artigos Relacionados com Bovinos: