A importância das vacas receptoras para a Transferência de Embriões

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Alguns critérios precisam ser levados em consideração para que a transferência de embriões tenha bons resultados. Um destes quesitos principais é a seleção das vacas receptoras, que precisam ser animais saudáveis e dentro dos padrões mínimos de qualidade.  

Os embriões sejam eles transferidos a fresco, descongelados, sexados ou bipartidos, dependem, portanto, de uma escolha criteriosa da receptora para evoluírem sem maiores problemas.

É preciso que o animal seja saudável e bem manejado, além de novo, ou seja, no ponto de inseminação (14 a 16 meses), com mais de 350 kg, e tenha bom desempenho reprodutivo.  

A nutrição e o manejo são essenciais e devem-se evitar mudanças bruscas no prazo de 30 dias antes do início do programa. As receptoras devem estar ganhando peso, algumas semanas antes de serem sincronizadas. Já no caso de animais em lactação, deve-se respeitar este pico e sincronizá-las apenas depois.

É necessário ainda ao produtor estar atendo às vacinações (IBR, BVD, Leptospirose, Clostridioses, Brucelose, Febre Aftosa), e utilizar somente animais negativos para Neosporose, Brucelose e Tuberculose. A qualidade das receptoras e dos embriões afeta diretamente os índices de prenhez.

 

Saiba como selecionar as receptoras para a transferência de embriões.  Clique aqui.

Fonte: Embrião Sexado

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  


Atualizado em: 22 de junho de 2016

Artigos Relacionados com Bovinos: