Acidose ruminal aguda e subaguda

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Uma doença caracterizada por desordem metabólica, com a diminuição dos níveis de PH do animal, por conta da alimentação errônea, a Acidose Ruminal vem atingindo boa parte das criações bovinas.

Tudo começa quando o produtor prioriza, durante o confinamento, uma alimentação majoritariamente formada por grãos (concentrada), ou seja, grão de trigo, cevada e aveia, com reduzidos percentuais de volumosos como feno e pasto.

Sendo assim, em virtude do PH baixo, ocorre um aumento das bactérias produtoras do ácido lático no rúmen. 

A Acidose Ruminal possui dois tipos, a aguda e a subaguda. No primeiro caso, embora não seja tão comum, o animal deve ser medicado com urgência, sob o risco de vida.

Já a subaguda, também chamada de crônica, mais frequente e menos intensa, o animal manifesta os sinais ao longo do tempo, principalmente através da redução do consumo alimentar e baixo rendimento.

Os sinais gerais para ambos os tipos de acidoses são apatia, perda de peso, depressão e redução do sistema imunológico, o que pode levar o animal a contrair outras doenças.

O controle alimentar balanceado é uma tentativa de manter o PH em níveis corretos, o caminho mais comum a ser trilhado, tanto no tratamento quanto na prevenção.  

.

O manejo nutricional dos animais é essencial. Saiba como administrar as dietas de bovinos e evite perdas produtivas em seu rebanho. Confira aqui.

Fonte: Clube amigos do campo

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  


Atualizado em: 11 de novembro de 2016

Artigos Relacionados com Bovinos: