Alho negro consumido no Oriente atrai olhares

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Um novo tipo de alho está sendo consumido nos países orientais, sendo bem peculiar, com gosto doce, macio e de cor totalmente negro.  Os adeptos dessa iguaria afirmam que esse processo acontece pela fermentação e envelhecimento do bulbo comum, tornando-o dessa cor.

 

Com casca dourada e dentes escuros leva a pensar que foi queimado ou está apodrecido. Mas, tal como vinho, o alho negro fica ainda melhor com o passar do tempo quando se tomam alguns cuidados.

 

O que impressiona, é  não se ter conhecimento da origem desse alho, sendo desconhecidas  sua procedência e a técnica de do seu preparo. Isso ainda não foi revelado por fazem aqueles que as dominam.

 

O que se sabe, no entanto, é que coreanos e japoneses disputam o posto de criadores da iguaria. Na Coreia, foi introduzido como suplemento na dieta por conter alto teor de antioxidantes, substâncias importantes para a saúde capazes de destruir radicais livres e  até de evitar alguns tipos de câncer.

 

Na internet, há referências sobre um pesquisador japonês que teria “inventado” o tal alho em 2005. E foi justamente no Japão que o famoso chef espanhol Ferran Adrià o teria provado pela primeira vez, em 2007.

 

Existe somente a certeza de que o fato é novo tanto para os orientais quanto para os ocidentais e que, somente agora, está atraindo os olhares do mundo.

Fonte: www.ruralpecuaria.com.br

Adaptação: Revista Veterinária

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  


Atualizado em: 26 de maio de 2011