Concurso de beleza para cães

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Assim como as belas mulheres, os cães também costumam se preparar para participar, competir e ganhar concursos de beleza, momento em que exibem pelagem exuberante. Para isso, passam longas horas em salões de beleza, melhorando sua aparência, tornando-se mais interessantes, até mesmo fazendo maquiagem.

 Foi o que se constatou numa exposição internacional, a 61ª Exposição Pan Americana, apresentada por um clube de São Paulo, nos dias 15 e 16 de outubro.

Gigi da Maia, uma poodle grande, começou a se preparar seis horas antes do evento. Seu penteado apresentava formato de leque. Todo o esforço foi válido, pois rendeu-lhe o primeiro lugar.

Segundo o “cabeleireiro” de Gigi, ela costuma parar para brincar, comer e relaxar um pouco, em pequenos intervalos, durante a preparação. Afirma, também , que ela já se acostumou tanto com essa rotina que costuma até dormir enquanto se prepara para “arrasar” nas passarelas.

Como num concurso de Misses, os cães requerem cuidados especiais, principalmente, os de pelos longos, e, muitas vezes, costumam passar até três horas se preparando. Os animais de pelo curto recebem também tratamento especial para que se possam disfarçar pequenas imperfeições e calos.  Existem padrões de penteados a serem obedecidos, visando à classificação dos participantes. Estar mais bem arrumado pode fazer a diferença no momento do desempate.

Toda uma estratégia é montada para que os cães desfilem com graça e beleza. Oferecer petiscos e brinquedos, por exemplo. A conquista dos títulos depende da desenvoltura desses animais na passarela. Outro fator importante é a tranquilidade da pessoa que os conduz, por isso, duas horas antes do início do evento, os participantes já devem estar prontos, para que tenham tempo de se acalmar, junto àquele que será seu condutor nas passarelas.

Os cães seguem uma árdua rotina de treinamentos, enquanto competidores. Possuem alimentação controlada, como atletas. Os de pelos longos, geralmente, vivem em suportes com grades, sem tocar o chão, para não danificar os pelos. Caminhadas em esteira também fazem parte do seu dia-a-dia.

Sabe-se que os cães que participam de competições, o fazem por, no máximo, durante cinco anos. Precisam ser muito saudáveis e são muito valiosos. Eles não podem ser levados a passeios comuns. Isso só acontece quando param de competir e, assim, voltam a ter uma vida normal de cachorro, como, por exemplo, pisar a grama.

 Fonte: G1

Por: Luciana Rossetto

Adaptação: Revista Veterinária

 

 

 

Conheça o Curso de Dermatologia em Pequenos Animais

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  


Atualizado em: 26 de outubro de 2011