Criminosos estão atacando animais silvestres no Parque Nacional das Emas

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Nos últimos 15 dias, a direção do Parque Nacional das Emas recebeu mais de 10 denúncias de caça.

 Os fiscais do Instituto Chico Mendes encontraram sete carcaças de queixadas, uma espécie de porco do mato, que foram abatidos a tiro, em uma área de lavoura, próximo à reserva. Os caçadores retiraram a pele e levaram a carne dos bichos. O último ataque foi registrado próximo a um dos portões de entrada da reserva

Para tentar inibir a ação dos criminosos, os fiscais fazem rondas de carro e a pé no meio do mato. O desafio é fiscalizar os 132 mil hectares da reserva. Em torno do parque existem várias estradas de terra, onde é livre o tráfego de pessoas e carros. O problema é que os animais têm o hábito de sair para procurar alimentos em outros locais e do lado de fora, eles se tornam alvos fáceis. Os caçadores usam armas de grosso calibre e agem até mesmo durante o dia.

 O diretor do parque, Marcos Cunha, denuncia que até mesmo policiais militares estão envolvidos na matança dos animais. A denúncia já foi encaminhada ao Ministério Público de Goiás e à Polícia Federal. O comando da PM da cidade de Mineiros também abriu um procedimento interno para investigar o possível envolvimento de policiais.

Nos próximos dias, agentes ambientais devem chegar à reserva. O Instituto Chico Mendes, que administra o Parque das Emas, informou que a fiscalização vai ser reforçada.

Fonte: G1

Adaptação: Revista Veterinária

Curso de Animais Silvestres e Não-Convencionais na Clínica de Pequenos Animais

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  


Atualizado em: 26 de setembro de 2012