Cuidados que podem diminuir ectoparasitas

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  

Uma praga rotineira, presente na pecuária brasileira, são as moscas, que podem causar severos danos à produção se não forem controladas nos animais. Principalmente agora, com o início das chuvas, o aparecimento de moscas aumenta, significativamente, pois preferem o clima úmido e temperatura por volta de 25 graus. O ataque das moscas pode reduzir o peso do animal em até 20%, devido ao desconforto que ele causa.

Dentre os insetos que mais afetam os pecuaristas, estão a mosca-do-chifre, carrapato do boi e a mosca-dos-estábulos, responsáveis por grandes prejuízos, uma vez que as moscas atacam, principalmente, as pernas do bovino, com picadas doloridas, além de seu costado e dorso. O inseto, por ser irritante ao gado, faz com que o animal se debata, causando lesões de automutilação, fazendo com que ele perca peso, valor e qualidade.

Segundo o pesquisador da Embrapa Willsonkoller, “Restos de alimentos úmidos e palha, junto aos dejetos dos animais são os principais motivos do desenvolvimento das moscas que se abrigam em árvores, bosques, cercas, paredes e cochos, e se dispersam de 10 a 30 quilômetros, com possibilidade de atingir até 200 quilômetros a mais de distância. A mosca, em apenas três minutos, suga o suficiente para ficar repleta de sangue”.

O controle destas moscas deve ser feitopela sanidade da pastagem na qual o animal fica, como higienização dos pastos e o manejo adequado dos subprodutos, com o controle dos focos de criação. Isso pode apresentar 90% desucesso no controle destes parasitas.

 O grande problema é que os produtores não fazem o controle de modo correto e no tempo certo, pois está ligado ao estágio de desenvolvimento da praga. O certo é o produtor pedir ajuda a um técnico para orientá-lo sobre a melhor forma de manejo dessas pragas.

Fonte: Grupo Cultivar

Adaptação: Revista Veterinária

 

Conheça o Curso de Primeiros Socorros em Bovinos

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  


Atualizado em: 25 de novembro de 2011