Inseminação Artificial Laparoscópica em ovinos

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A inseminação artificial laparoscópica é uma técnica mais refinada, devendo ser realizada apenas por veterinário treinados, pois exige um treinamento específico e o conhecimento de anatomia e técnicas cirúrgicas. Esta técnica possui a importante vantagem de se depositar o sêmen diretamente no corno uterino, exigindo dos espermatozoides percorrerem menor caminho até atingirem o óvulo, e por isso é a mais indicada para o uso de sêmen congelado, de qualidade inferior, e principalmente quando se utiliza protocolos de inseminação a tempo fixo.

A inseminação artificial é a biotecnologia mais aplicada na reprodução animal e tem como principal objetivo a disseminação da genética de reprodutores de alto valor zootécnico. Muitas são as vantagens da utilização dessa técnica, motivo pelo qual tem se verificado sua evolução. Entre elas, podemos destacar:

1. Maior aproveitamento dos reprodutores: na monta natural, um carneiro é capaz de cobrir 30 a 60 ovelhas por ano. Associando-se a inseminação artificial com a diluição e congelamento de sêmen, é possível teoricamente inseminar mais de cerca de 1000 ovelhas com o sêmen de um único carneiro coletado durante o mesmo período de um ano.

2. Melhoramento genético do rebanho: permite o uso do sêmen de carneiros com avaliação do desempenho produtivo de suas crias dentro da raça (teste de progênie), sem a necessidade de sua aquisição por elevados valores.

3. Possibilita o uso do uso de sêmen de reprodutores com patologias adquiridas: animais de alto valor genético, com idade avançada, patologias reprodutivas adquiridas ou incapacitados de realizar monta natural podem ser coletados e seu sêmen congelado para posterior utilização da inseminação artificial.

4. Possibilita o uso de diferentes raças: a inseminação artificial permite a utilização do sêmen de reprodutores de diferentes raças, visando o cruzamento industrial sem a necessidade de aquisição dos animais, e sem a necessidade de adaptação dos reprodutores.

5. Controle sanitário mais eficiente: a utilização de sêmen de reprodutores submetidos a um rígido controle sanitário reduz a disseminação de doenças reprodutivas transmitidas durante a cobertura a campo nos sistemas que utilizam a monta natural.

6. Associação a outras biotécnicas: a inseminação artificial pode ser empregada em conjunto a outras biotécnicas (IATF, transferência de embriões, clonagem), permitindo um incremento do ganho genético ou multiplicação de animais de características desejadas.

7. Conservação, transporte e comercialização de material genético: o congelamento de sêmen possibilita o armazenamento do sêmen por tempo indeterminando e o seu transporte a longas distâncias, facilitando a comercialização, incluindo exportação e importação de material genético.

 

Fonte: Manual do curso de inseminação artificial laparoscópica em ovinos do CPT Cursos Presenciais.

 

 

Conheça o Curso de transferência de Embriões e Inseminação Artificial por Laparoscopia em Ovinos

Inseminação artificial por laparoscopia em ovinos

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  


Atualizado em: 20 de abril de 2011