Luxação patelar em cães e gatos

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

A luxação de patela, apesar de também acometer os gatos, é encontrada com mais frequência em cães.

A luxação patelar pode ser medial ou lateral, as mediais são mais comuns em raças micro, toy e pequeno porte, já as luxações laterais são mais comuns em raças de médio a grande porte.

A luxação patelar pode ocorrer em consequência de algum trauma ou por deformidades ósseas na tíbia ou no fêmur, que podem levar a diferentes graus de luxação patelar.

Os animais que apresentam luxação patelar de grau 1 e 2, ou seja, grau leve, normalmente ao passear dão um chute para trás, pois a patela luxa e eles jogão a pata para trás, assim a patela volta ao lugar. Esse tipo de luxação pode levar a claudicação.

Já os animais que apresentam a luxação patelar de grau 3 e 4, ou seja, grau avançado, a patela encontra-se sempre luxada levando a sérios problemas. O animal apresenta um andar diferente, a pata não estica totalmente e o animal tem dificuldade para correr e levantar.

Não existe prevenção para a luxação patelar, os animais nascem com a patologia e o grau pode evoluir com a idade, exceto quando traumático.

Os animais quando apresentam um grau leve podem ser tratados clinicamente, com o uso de remédios e fisioterapia, mas quando os animais apresentam um grau alto de luxação precisam ser tratados com cirurgias.

 

Como aprimorar técnicas de cirurgias ortopédicas em pequenos animais?

Quais os princípios da patofisiologia de trauma ósseo e sua cicatrização?

Shop Veterinário: Conheça nossa linha de produtos ortopédicos com ótimos preços. Confira!

 

Fonte: Pets Hop Portal

Adaptação: Revista Veterinária

 

Conheça o Curso de Cirurgias Ortopédica em Pequenos Animais

Cirurgia Ortopédica em pequenos

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  


Atualizado em: 31 de julho de 2014

Artigos Relacionados com Pequenos Animais: