Mastite compromete o desempenho das vacas leiteiras

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

As infecções nas glândulas mamárias das vacas são problemas estudados há mais de 20 anos, já que tais enfermidades vêm afetando diretamente a produção leiteira, causando enormes prejuízos aos produtores.

As causas mais comuns para o surgimento da mastite estão relacionadas à falta de higiene e erros durante a ordenha.

A doença é dividida em clínica e subclínica. No primeiro a comprovação da doença ocorre por meio de um teste para a verificação de pus no leite. No segundo caso é preciso realizar exames mais elaborados para a contagem das células, bem como a confirmação dos microrganismos.

Animais com grande estresse e problemas metabólicos relacionados à lactação estão mais suscetíveis a contrair a doença, cujo sintoma se apresenta com febres, mau desempenho reprodutivo, apatia, irritação nos tetos, dentre outros.

Evita-se a mastite por meio da higienização dos equipamentos de ordenha, bem como no manejo.

O leite dos animais contaminados deve ser descartado. Já o tratamento pode ser variado, sendo que grande parte dos profissionais utilizam uma vasta gama de antibióticos.

Essa doença causa um impacto negativo na produção, prejudicando o rendimento e desempenho dos animais. Desta forma, profissionais vem investindo em capacitação e métodos de prevenção para manter a qualidade e bem-estar do gado leiteiro. Confira.

Fonte: Milk Point

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  


Atualizado em: 7 de fevereiro de 2017

Artigos Relacionados com Bovinos: