O atendimento de urgência nas clínicas de pequenos animais

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Quando se trata do atendimento clínico, a avaliação inicial do paciente irá influenciar diretamente o procedimento a ser realizado, além de identificar os casos mais críticos que requer rapidez no atendimento.

            Para que esse tipo de serviço seja oferecido com qualidade é necessário um bom planejamento da estrutura física geral e dos equipamentos básicos para o atendimento, visando sempre a qualidade de vida do paciente de acordo com suas funções vitais e seu bem-estar geral.

            Para o bom funcionamento é necessário que as clínicas veterinárias possuam mapa de risco, pois estes ajudam a evitar acidentes graves, além de prevenir contra doenças. Se faz necessário também que o estabelecimento conte com uma Unidade de Terapia Intensiva, extremamente necessário ao atendimento e disponibilização de cuidados aos pacientes acometidos por enfermidades graves, principalmente os que pequenos animais que estão sujeitos a traumas e acidentes a qualquer momento, por viverem em ambientes livres e mais próximos do desenvolvimento e tecnologias humanas de risco.

            É necessário que o estabelecimento tenha equipamentos que auxiliam, por exemplo, no diagnóstico de enfermidades para que haja a correta instauração do protocolo terapêutico e consequentemente a rápida recuperação do paciente. Assim, o serviço de atendimento de emergência a pequenos animais tem por objetivo proporcionar as pacientes o atendimento eficaz e rápido, em situações que apresentam potencial de risco, tendo em vista que, a demora ou o atendimento inadequado pode ocasionar graves lesões e até mesmo a morte do animal.

            Outro fator que deve ser levado em conta é o profissionalismo e qualificação dos médicos veterinários envolvidos.

 

Fonte: ANAIS 35ºANCLIVEPA p.0039

 

Quais os procedimentos de urgência em uma clínica de pequenos animais?

Equipamentos ortopédicos para pequenos animais?

Quais os princípios de anestesia geral inalatória e intravenosa em pequenos

animais?

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  


Atualizado em: 21 de janeiro de 2015

Artigos Relacionados com Pequenos Animais: