O uso da ultra-sonografia na avaliação de carcaças em gado de corte

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A indústria da carne bovina tem experimentado dramáticas mudanças nas últimas décadas. Com o advento de novas tecnologias no setor produtivo e os anseios de um consumidor mais exigente novos paradigmas vão surgindo para a transformação da pecuária de corte. Segundo Williams (2002) o típico processo de seleção genética utilizada para se provar um bom reprodutor especializado em produção de carne leva de 3 a 5 anos, com um custo de aproximadamente U$5.000.00; com a nova técnica de coleta de informações através da ultra-sonografia este processo pode ser completado em menos de 2 anos a um custo de aproximadamente U$450.00.

Outros estudos citam que a coleta de informações de carcaças através da ultra-sonografia pode também ser usada para predizer o tempo exato que o animal estará pronto para o abate (Williams and Trenkle, 1997; Brethour, 2000; Field et al., 2000). O uso da ultra-sonografia na avaliação de carcaças de bovinos destinado ao abate é um processo não-invasivo, rápido e uma ótima ferramenta econômica para se medir e avaliar a composição corporal do animal antes do abate. Pecuaristas podem estar utilizando esta nova tecnologia para a seleção genética de touros superiores ou até mesmo para a seleção de matrizes com ótimos desempenhos na produção de bezerros.

Experiência e habilidade são os pontos críticos para a coleta de informações no uso da ultra-sonografia. Herring et al. (1994a) cita que os dois principais erros na obtenção de informações a partir da técnica de ultra-sonografia estão na aquisição da imagem e na interpretação desta. O grau de experiência do técnico é essencial para uma consistente acurácia na interpretação das informações coletadas, este dever estar apto e bem treinado para fazer corretas avaliações dos dados coletados.

O sistema de ultra-som utilizado para interpretar as imagens coletadas pode ter um significante impacto na acurácia e confiabilidade das informações obtidas da carcaça. Abem et al. (2001) avaliaram a acurácia de duas máquinas, Aloka 500V e um clássico scanner 200, para as medidas de marmoreio em novilhos pré abate. Eles concluíram que ambas as máquinas podem ser usadas acuradamente para predizer o nível de marmoreio em carcaças de animais vivos.

O uso da técnica da ultra-sonografia na seleção de melhores carcaças apresenta um forte potencial no retorno econômico para a pecuária de corte. A coleta de informações de carcaças através da ultra-sonografia em animais ainda vivos tem sido extensivamente empregada em países como os Estados Unidos, onde esta é utilizada para a seleção de reprodutores e matrizes com genética superior para a produção de uma carne de melhor qualidade. Estes animais são ultra-sonografados ao redor de 1 ano de idade (320 a 440 dias); tendo desta forma significante impacto na questão tempo e progresso genético. Associações de raças bovinas já estão empregando a tradicional DEP (diferença esperada na progênie) baseada em informações de carcaças avaliadas pelo método da ultra-sonografia.

Outro ponto significativo para a indústria da carne é a vantagem do produtor (confinamento, semi-confinamento ou invernista) ter condições de predizer o tempo exato que cada animal estará pronto para o abate. Desta maneira o produtor pode estar estimando o custo de cada animal ao longo da engorda, assim como também evitando gastos adicionais com ração, pasto, sal, mão de obra e juros sobre o capital com aqueles animais que já estão prontos para o abate.

Ainda neste contexto o pecuarista pode estar selecionando lotes uniformes baseando se no tempo pré-determinado de abate através das informações coletadas pela técnica da ultra-sonografia. Koonts et al. (2000) citam que a importância de se determinar o momento certo de se encaminhar o animal para o abate através de informações coletadas pela técnica da ultra-sonografia oferece um retorno em torno de U$ 11.00 a U$ 25.00 dólares por animal.

Um técnico habilitado e capacitado e de um sistema de ultra-som eficiente são pontos essenciais para uma acurada seleção genética e um significante impacto ao longo da cadeia produtiva da carne bovina. Pesquisas na utilização da ultra-sonografia em avaliações de carcaças serão um fator chave para o desenvolvimento da indústria da carne, visando desta forma alcançar as novas expectativas do consumidor e um melhor desempenho produtivo para o pecuarista.

Autor: Alecsandro Rufino dos Santos

Fonte: Beef Point

 

Conheça o Curso de Manejo Nutricional de Gado de Corte 

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  


Atualizado em: 7 de julho de 2011

Artigos Relacionados com Bovinos: