Os cães também sofrem pela separação

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Ansiedade de separação é um dos problemas mais comuns com cachorros. É definido como um estado de quase-pânico causado pela separação/ausência dos seus donos.

Com a nossa vida moderna e corrida, estamos a maior parte do tempo fora de casa trabalhando ou estudando. Assim que você sai de casa de manhã, seu cachorro entra em um estado de ansiedade que só vai piorando durante o dia.

Cachorros são animais sociais, eles precisam de companhia e socialização para ficarem contentes e tranquilos. Nenhum cachorro gosta de ficar sozinho por longos períodos de tempo, mas alguns sofrem mais que outros. Estes são mais propensos a terem ansiedade de separação.

Há várias causas possíveis para esse problema:

– Cachorros adotados da rua ou de abrigos tendem a desenvolver esta ansiedade. Muitos destes cachorros sofreram muitos traumas em suas vidas, separados de suas mães muito novos, abandonados por donos anteriores, fome, violência. Eles não conseguem confiar que seu novo dono (você) não vai fazer essas coisas com ele também.

– Cachorros separados de sua mãe e irmãos muito cedo são também candidatos para ansiedade de separação. Filhotes comprados em pet-shops são um bom exemplo: eles são retirados de sua mãe muito antes do mínimo recomendado (8 semanas) e ficam presos em uma caixa de vidro por semanas ou meses.

A separação da mãe associada com falta de exercício e falta de afeto enquanto estão na Pet-shop é muito traumático para os cachorros.

– Falta de atenção é a causa número um de ansiedade de separação em cachorros. Se você está ausente muito mais do que presente na vida de seu cachorro, algum nível de ansiedade é inevitável. Seu cachorro precisa de sua companhia, seu afeto e atenção para garantir seu bem-estar e felicidade.

Os sintomas de ansiedade da separação são bem claros: ele já começa a ficar agitado e ansioso antes mesmo de você sair de casa. Assim que ele percebe que você está se vestindo, pegando sua bolsa ou pasta, mexendo nas chaves ele já sabe. Ele começa a te seguir pela casa, gemendo, tremendo e chorando. Em alguns casos extremos, alguns cachorros podem até ficar agressivos tentando evitar a saída dos donos.

Assim que você sair, a ansiedade só vai aumentar e normalmente alcança o pico em meia hora. Muitos latem sem parar, arranham as portas e janelas (numa tentativa de fugir e ir atrás de você), cavam o jardim, roem e destroem suas coisas, ou até fazem xixi e cocô dentro de casa.

Em casos extremos, os cães podem desenvolver comportamento de auto-mutilação como lamber ou morder sua pele até ficar em carne viva, ou arrancar os próprios pelos. Alguns apresentam comportamento obsessivo-compulsivo como ficar girando sem parar ou seguindo o próprio rabo.

Quando você volta para casa, ele fica excitado demais, e fica pulando e correndo por um período anormal de tempo. O normal seria de meio a um minuto para um cão equilibrado.

Alguns donos acabam incentivando essa festa excessiva dos seus cachorros sem saberem que a origem é uma desordem psicológica.

Se você se comporta desta maneira com seu cachorro, por favor pare!

Eu sei que é bem gostoso fazer aquela festa com ele e incentivar seu cão a ficar correndo e pulando. Parece inofensivo, afinal de contas ele está apenas contente em te ver, que mal pode haver em dar uma atenção concentrada nesta hora? Na verdade, você está apenas validando a impressão dele que a sua chegada é o melhor momento do seu dia. Assim ele vai ficar super-feliz quando você chega, e na hora de você sair novamente essa felicidade exagerada vai por água abaixo. Eles ficam ainda mais infelizes quando você não está.

 Fonte: Adestrador Amigo

Adaptação: Revista Veterinária

Conheça o Curso de Emergência e Pronto Atendimento em Cães e Gatos

 

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  


Atualizado em: 18 de julho de 2011

Artigos Relacionados com Sem categoria: