Toxoplasmose em gatos: Desvendando os mitos desta zoonose!

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Toxoplasmose em gatosA toxoplasmose em gatos é causada pelo protozoário Toxoplasma gondii, os felídeos são hospedeiros definitivos do parasita. Pois, são os únicos que completam a fase sexuada do mesmo. Chamado de ciclo enteroepitelial, o padrão de multiplicação ocorre por meio da excreção de oocistos nas fezes. Além disso, por se tratar de uma zoonose, a doença pode contaminar seres humanos que de alguma maneira ingeriram água ou alimentos contaminados.

O cisto do protozoário é capaz de sobreviver por até seis meses em águas que se encontram em temperatura ambiente. Desta forma, os alimentos lavados com água contaminada, se tornam fonte de contaminação para humanos. No caso dos gatos a contaminação direta entre eles é bem mais rara. Isso, porque após completar o ciclo de reprodução intestinal o parasita é eliminado definitivamente nas fezes do animal.

Sinais apresentados pelos animais acometidos

Após serem infectados os gatos costumam apresentar características que indicam a necessidade da realização de testes sorológicos para confirmação do diagnóstico. Os principais sinais são:

  • Hepatite;
  • Abortos;
  • Polimiosite;
  • Pancreatite;
  • Granuloma intestinal ;
  • Problemas estomacais.

Problema de saúde pública

A toxoplasmose em gatos pode causar perdas e abortos. Em humanos, especialmente em mulheres gestantes pode provocar alterações no feto. Ainda não existe vacina para prevenção da toxoplasmose. Por isso, é fundamental dar prioridade aos cuidados preventivos. Mas, fique tranquilo que falaremos sobre isso no próximo tópico.

Cuidados importantes

Existem cuidados importantes que ajudam a manter o pet distante deste problema. Um deles é a higienização da caixa sanitária que deve ser feita diariamente e com as mãos protegidas por luvas de borracha. Aliás, não dá para descuidar da limpeza afinal, os oocistos demoram para esporular.

Com relação aos alimentos é preciso lavar bem as frutas e legumes aplicando soluções desinfetantes. E mais, deve-se também higienizar bem as mãos e os utensílios usados após o manuseio de carne crua.  

Além de todos estes cuidados é fundamental manter atualizadas as consultas do pet. Assim, é possível acompanhar o estado de saúde e proporcionar mais qualidade de vida e bem-estar do animal.

Se você é médico veterinário e resolveu se especializar na área de pequenos animais, temos uma ótima notícia. Está confirmada a turma de pós-graduação em diagnóstico por imagem do CPT – Presencial – Cenva Pós graduação. Um modelo exclusivo, onde você contará com:

  • Metodologia de ensino CPT Presencial;
  • Translado entre as unidades de ensino;
  • Turmas reduzidas para ter atenção total dos professores;
  • Treinamento prático intensivo e individual de todos os alunos;
  • Cursos realizados nas Unidades de Ensino CPT – CENVA;
  • Alimentação inclusa nos encontros presenciais (Coffee break, almoço e lanche da tarde).

Se você ficou interessado não perca tempo! Pois, justamente para que você receba atenção total as turmas são reduzidas. Então, clique no banner abaixo e confira mais informações!

Fonte: Saúde animal e Petz

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  


Atualizado em: 6 de maio de 2019

Artigos Relacionados com Pequenos Animais: