Vacina antirrábica com excesso de proteína matou cães e gatos

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A USP, realizou uma análise na vacina antirrábica distribuída pelo Ministério da Saúde e detectou que havia excesso de proteínas bovinas. Essa vacina foi aplicada durante a campanha de imunização de cães e gatos no ano de 2010.

Por consequência alguns animais morreram e muitos tiveram reações adversas.

Esta informação é da reportagem de Sílvia Corrêa na edição desta última terça-feira da Folha.

De acordo com o texto disponível apenas para os assinantes do jornal e do UOL, o Ministério da Saúde exigiu alterações na fabricação da vacina para aceitá-la na campanha deste ano. Feita geralmente em agosto, a campanha ainda não aconteceu na maioria dos Estados em 2011.

O Ministério reconhece que 283 reações graves podem ser relacionadas à vacina –210 mortes de cães e gatos. Na ocasião das mortes, no entanto, só o governo de São Paulo anunciou o registro de 2.627 casos de reação. As reações levaram o governo a suspender a campanha e atrasá-la neste ano.

As reações nos cães foram vômito, diarréia sanguinolenta, dificuldade respiratória e hemorragia gastrintestinal. Nos gatos, houve alterações respiratórias que levaram à apatia e à inanição.

Fonte: Folha UOL

Adaptação:  Revista Veterinária

 

 

Conheça o Curso de Anestesias em Pequenos Animais

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  


Atualizado em: 5 de outubro de 2011