A importância dos cuidados com os dentes dos cavalos

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Nos últimos anos os cuidados com os dentes dos cavalos ganharam extrema importância.

A odontologia equina, trás benefícios para todos os segmentos da equinocultura, pois melhora o desenvolvimento do cavalo em todas as áreas.

Muitas vezes o mau desempenho do animal está associado com a negligência dos proprietários com os cuidados com os dentes, já que os cavalos passam a maior parte do dia (em média de 18 horas) se alimentando. Para um bom aproveitamento da comida, os equinos precisam que os alimentos cheguem bem triturados em seu trato digestivo.

Odontologia equina: saúde começa pela boca

Alguns proprietários reclamam que o cavalo não está se alimentando direito, derruba o alimento da boca ou até mesmo que o animal come bem, mas não ganha peso. Esses exemplos são casos relacionados à mastigação e podem ser facilmente resolvidos pela odontologia equina.

Os problemas dentários provocam dores e até dificultam a equitação do animal, que apresenta reações ao uso do freio. Desta forma, todo trabalho de odontologia equina deve ser feito por um médico veterinário apto para atuar na área.

Doenças dentárias mais comuns em equinos

Separamos os 4 principais problemas dentários encontrados nos cavalos e que podem comprometer seriamente o bem estar animal, veja quais são eles:

Dente de lobo: é o primeiro pré-molar do cavalo, sua presença é facultativa e rudimentar. Quando sua queda não acontece naturalmente ou quando sua erupção acontece em local indesejado, os cavalos podem ter suas bochechas feridas, ocasionando infecção e muito desconforto.

Cauda de Andorinha: uma aresta que surge do desgaste nos dentes incisivos. Geralmente, aparece por volta dos 7 anos de vida do animal. É bom ficar atento, pois se o animal não esteja triturando os alimentos de acordo é necessário verificar, assim é possível evitar que o equino apresente cólica.

Diastema: é o espaço entre incisivos da frente e os molares do fundo. Alguns cavalos desenvolvem um dente extra neste espaço o que pode causar muita dor e desconforto. Neste caso, basta à extração do dente para aliviar as dores.

Ganchos: eles se formam quando os pré-molares e molares estão desalinhados. Eles podem ser tão grandes que chegam a penetrar no céu da boca dos animais.

Sinais clínicos

Diversos indícios podem acusar a presença de desordens orais em equinos. Alguns sinais clínicos mais comuns das doenças dentárias são:

-Dificuldade para mastigar ou engolir;

-Salivação excessiva;

-Mastigar, morder ou reagir de alguma forma contra a embocadura;

-Dificuldade de ganho ou perda de peso;

-Mastigação parcial do feno ou capim;

-Volume na bochecha causado por acúmulo de comida;

-Grandes fragmentos de forragens e grãos inteiros presentes nas fezes;

-Resistência ao comando pela embocadura para virar ou parar;

-Limitação ou queda de performance.

Prevenção das doenças dentárias em equinos

Assim como a maioria das doenças, é possível realizar a prevenção das enfermidades orais em cavalos. Realizar um tratamento periódico anual, geralmente por duas vezes ao ano, é essencial para a manutenção da saúde oral.

É importante iniciar os exames orais ainda quando o cavalo é jovem, prevenindo assim, desordens que podem interferir em seu desenvolvimento, saúde, temperamento, ou até mesmo causar problemas de reprodução.

Problemas dentários são recorrentes no universo equino e na maior parte das vezes são soluções simples que resolvem o problema.

Quer saber como estar apto a realizar o procedimento na odontologia equina com exatidão? Clique abaixo e veja essa dica de sucesso que separamos para você:

Capacitação na área da Odontologia Equina

Fontes: Luiz Rapp Pesquisa em odontologia equina e CPT Cursos Presenciais

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Atualizado em: 3 de dezembro de 2018

Artigos Relacionados com Equinos: