Transfusão sanguínea em pequenos animais: entenda mais

Transfusão sanguínea em pequenos animais entenda mais

Em algum momento da vida profissional, veterinários podem precisar realizar uma transfusão sanguínea em pequenos animais. A transfusão representa uma valiosa ferramenta terapêutica emergencial que visa suprir as necessidades básicas da vida do animal, para que haja tempo de tomar as medidas específicas contra a causa primária. 

Uma transfusão só deve ser realizada em clínicas e hospitais veterinários bem equipados e com profissionais preparados. O veterinário precisa avaliar a necessidade, conhecer os efeitos temporários e saber como agir para manter a vida do animal. Neste texto, você conhecerá mais sobre transfusão sanguínea em cães e gatos! 

Quando a transfusão de sangue em pequenos animais é indicada?

A transfusão sanguínea em cães e gatos é realizada especialmente em casos de anemia severa, sendo a anemia secundária a consequência à outras doenças, como a anemia hemolítica imunomediada (AHIM), hemoparasitose, ruptura de baço, por trauma, etc. A terapia com o uso de hemocomponentes oferece aos animais criticamente enfermos o aumento na capacidade de transporte de oxigênio, melhora na hemostasia, corrige a hipoproteinemia e hipovolemia, além de reposição de imunidade passiva em neonatos que não receberam colostro. 

Apesar de muito positiva e que, em casos emergenciais pode salvar vidas, a transfusão de sangue pode oferecer riscos aos pequenos animais. Cães e gatos não devem ser submetidos à transfusão sanguínea sem antes realizar tipagem sanguínea ou teste de compatibilidade sanguínea entre o receptor e o doador, pois os riscos de reações transfusionais podem colocá-los em perigo. 

Além disso, o veterinário deve tomar as devidas precauções em relação à administração do sangue, e sempre que possível, utilizar os produtos sanguíneos fracionados na tentativa de reduzir as possibilidades de reações transfusionais. 

Entenda o cálculo de transfusão sanguínea 

Assim como para nós, a transfusão sanguínea veterinária também é um procedimento delicado. Existem basicamente seis grupos sanguíneos caninos, que são designados pelo principal antígeno do grupo sanguíneo (AEC 1.1, 1.2, 3, 4, 5 e 7) e três grupos sanguíneos em felinos, denominados A, B e AB, sendo o grupo A o mais comum.

Para transfundir sangue estocado é preciso seguir algumas recomendações. Deve-se aquecê-lo em banho-maria a 37ºC e utilizar um sistema de filtro para reduzir a infusão de microagregados de plaquetas, leucócitos, gordura e êmbolos. A tendência atual é buscar fracionar o sangue total e utilizar seus componentes, de acordo com as necessidades do paciente para reduzir os riscos de sobrecarga de volume e de reações adversas por exposição a antígenos estranhos. 

O sangue fresco total é indicado nos casos de hemorragias intensas, coagulopatias, anemia hemolítica não auto-imune e auto-imune, e deve ser colhido imediatamente antes da transfusão ou utilizado dentro de 8 a 12 horas após a coleta. 

Sempre que possível o veterinário responsável pelo procedimento deve realizar o cálculo da transfusão sanguínea:

Administração e possíveis complicações da terapia transfusional

A transfusão de sangue em pequenos animais é um processo lento no qual o veterinário deverá ficar alerta a possíveis reações, como taquicardia, salivação, hipotensão, entre outros. Um animal que recebeu transfusão deve ficar internado e em observação por 24h.

A velocidade de administração está diretamente relacionada com a rapidez em que se desenvolveu o déficit sanguíneo. Em cães normovolêmicos, por exemplo, nos primeiros 15 a 30 minutos a velocidade deverá ser lenta. Após este período, se o paciente não apresentar nenhum tipo de reação, a velocidade da transfusão pode subir para 10 a 20 ml/kg/h. 

Para saber como agir em uma necessidade de transfusão de sangue e em diversos outros momentos ao longo da profissão, conheça o Curso de Práticas Hospitalares em Pequenos Animais. 


Fontes: Apicella Camila,Pubvet, Blog Petz,Seres.Vet, Vet Pat,



Atualizado em: 16 de setembro de 2021

Artigos Relacionados com Pequenos Animais: