Anemia infecciosa equina

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Aposto que você já ouviu falar dessa enfermidade não é mesmo?

A anemia infecciosa equina é uma doença transmitida por insetos vetores, como as moscas de estábulo, podendo ser transmitida também através de materiais contaminados, como por exemplo, os que realizam a raspagem dos cascos, agulhas e até mesmo o contato com outros animais através de dejetos e alimentos contaminados. Para os potros que incidem de inicio com a doença a forma de contrair a enfermidade é através da placenta da égua e principalmente do colostro.

Os animais diagnosticados com esta doença, por meio de exames laboratoriais, apresentam sinais como, por exemplo, febre intensa, anemia por conta da perda de apetite, depressão e hemorragia nasal.

Nos casos mais avançados, os sinais são visíveis. O animal apresenta evidente abatimento, baixo desempenho, emagrecimento, má disposição para atividades físicas, dentre outros. E infelizmente não há tratamento.

Propriedades com o foco da doença podem ser interditadas e, em grande parte dos casos, é recomendado até mesmo o sacrifício dos animais.

Essas e outras situações contam com amplo conhecimento de todos os envolvidos nas criações de equinos.

Já imaginou perder diversos animais por falta de conhecimento e desleixo? Isso seria um grande prejuízo não é mesmo?

Então aprenda a avaliar os problemas que venham ocorrer com os cavalos, tomar decisões em situações emergenciais e reconhecer os principais sinais e sintomas dessa e outras anomalias. Confira.

Fonte: Equipe Revista Veterinária

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Artigos Relacionados com Clínica Médica em Equinos: