Aquecimento Global está diminuindo o tamanho dos animais

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Já foi provado que a ação humana sobre o ambiente pode causar efeitos danosos ao planeta, como o degelo das calotas polares, variação no clima, calor excessivo. Além destas alterações globais, estão acontecendo variações locais, em pequenos seres vivos que habitam a Terra.

Através de um estudo recente, publicado na edição online “The American Naturalist”, verificou-se que as altas temperaturas podem fazer com que determinadas espécies “encolham”. A consequência imediata é que a reprodução é comprometida, com menos crias nascendo, e uma provável alteração de toda a cadeia alimentar. Essa relação entre o tamanho das crias e as alterações na temperatura, já foi comprovada, mas nunca totalmente explicada, afeta somente os animais de sangue frio – como insetos, crustáceos, peixes, anfíbios e répteis – que dependem de fontes externas de aquecimento como a luz do sol para se manterem aquecidos.

A pesquisa foi feita com 34 tipos de crustáceos copépodes, pelo doutorando Jack Forster, da Universidade de Londres. Segundo ele, as criaturas diminuíram,em média, de 2,5% para cada um grau Celsius elevado. Forster diz que esse fenômeno mudaria a cadeia alimentar em duas frentes. Menores, os animais de sangue frio passariam a comer outras espécies. Por sua vez, quem está acima deles, na cadeia alimentar, teria que gastar mais tempo, procurando comida para obter a quantidade suficiente. Ou seja, a codependência entre as espécies seria mudada e levaria um tempo para se adaptarem.

 

Fonte: Ambiente Brasil

Adaptação: Revista Veterinária

 

Conheça o Curso de Emergências e Pronto Atendimento em Pequenos Animais

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  


Atualizado em: 13 de outubro de 2011