Como lidar com situações emergenciais em pequenos animais?

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
situações emergenciais em pequenos animais

As situações emergenciais em pequenos animais é uma coisa mais comum do que se imagina. E quando isso ocorre, muitas vezes os tutores acabam entrando em desespero. Vale lembrar que o mais importante nestes casos é buscar o atendimento de um médico veterinário apto a prestar o atendimento. 

Cães e gatos são animais extremamente agitados, principalmente quando filhotes. Por isso, estão sujeitos aos mais diversos tipos de acidentes. Nesses casos o tutor e o médico veterinário precisam agir rápido para tomar decisões emergenciais. 

Você sabe como agir numa situação de emergência? Continue a leitura desse artigo e saiba mais! 

Principais situações emergenciais em pequenos animais

Destacamos aqui as principais situações emergenciais em pequenos animais, presenciados nas clínicas e hospitais veterinários, como por exemplo:

Parada cardiorrespiratória

A parada cardiorrespiratória é uma das mais graves, e pode levar o animal a morte no mesmo instante ou pouco depois do acontecimento. O atendimento deve ser imediato para que o animal consiga se recuperar.

Falta de ar

A falta de ar pode ser causada pelo calor e estresse, ou algum outro processo que aumente a necessidade de oxigênio do animal. Nesta situação é preciso orientar o tutor quanto a necessidade de suprir a falta de ar e tentar acalmá-lo enquanto chega ao atendimento.

Intoxicação por envenenamento

O resultado da intoxicação pode variar em cerca de 5 a 10 minutos após a ingestão. Quando chega ao organismo, a substância pode provocar vômitos, diarreias e tremores. Conforme a quantidade ingerida pelo animal, pode levá-lo à morte em pouco tempo. Diante desses sinais não é aconselhável fornecer leite, água ou qualquer medicamento a fim de conter os sintomas. Portanto, o ideal é levá-lo rapidamente ao médico veterinário.

Convulsões

É importante o uso de cobertas grossas para que o animal não se machuque. Sendo essencial que você o leve imediatamente à uma clínica veterinária.

Diarréias e vômitos

São sinais indeterminados, já que diversas doenças possuem estes sinais, principalmente doenças graves. Eles podem fazer com que o animal fique desidratado. Por isso,  devem ser observados e avaliados com muito cuidado para que não passe nada despercebido. Assim, o veterinário será capaz de realizar o diagnóstico, para iniciar o tratamento do animal.

Picadas por animais peçonhentos

Os principais efeitos e respostas do animal quanto a picada de animais peçonhentos são ligadas ao tamanho do animal picado e ao seu sistema imune. As picadas geram alergias de baixo grau ou elevado grau.

Os sinais se modificam, como por exemplo, o animal pode ter tremores, inchaço no local, vômito e dificuldade para respirar.

Quedas

As quedas, independente da altura, provocam lesões e até fraturas. Esse tipo de ocorrência é uma situação de emergência bem comum na qual o  onde o animal poderá desenvolver alguns problemas mais sérios. Fazer caminhadas ou exercícios no dia a dia, e uma boa alimentação auxiliam na diminuição do risco e a seriedade da lesão. Nos casos de atropelamentos, quedas ou brigas, o animal deve ser mantido deitado em uma manta ou cobertor. Para que as possíveis fraturas ou hemorragias não se agravem.

Torção gástrica

Na torção gástrica a única coisa a se fazer é levar o animal a uma clínica veterinária o quanto antes. O animal pode entrar em choque, por causa de tanta dor no abdome. Ele deverá ser transportado com cuidado, evitando o contato com a barriga dele.

Estes são apenas alguns exemplos de atitudes que devem ser tomadas em situações emergenciais. Sendo que o tema é bastante amplo e deve ser conhecido por todos os tutores de animais.

Informação: Melhor forma de garantir a segurança do animal

Os cães e gatos estão sujeitos a várias situações emergenciais e estar preparado para elas  é uma maneira de evitar que o pior aconteça. Independente da situação de emergência, o tutor do animal deve manter a cautela até a chegada do profissional da área, ou até a chegada à clínica veterinária. Sendo de grande importância que sejam tomadas algumas precauções. Os procedimentos para amenizar o problema e, em muitos casos, até mesmo salvar a vida do animal devem ser prestados com muita eficiência e responsabilidade.

Entretanto, em alguns casos se o paciente não é atendido por um profissional capacitado nos primeiros instantes ele vem a óbito pouco tempo depois. Esta falta de conhecimento suficiente para salvar a vida do paciente causa insatisfação nos médicos veterinários envolvidos com o atendimento. Portanto, o treinamento do profissional é uma condição fundamental para o sucesso no salvamento de vidas.

A emergência é uma especialidade peculiar, não sendo possível, em grande parte dos casos, o encaminhamento dos pacientes aos outros centros veterinários. Assim, exigindo a realização de procedimentos imediatos, como por exemplo, a Cirurgias de Emêrgencias.

Quer aperfeiçoar nessa área de cirurgias de urgências e colocar em prática as principais técnicas aplicadas  em pequenos animais? Então, clique no banner abaixo e confira a dica que o do nosso parceiro CPT Cursos presenciais tem, para você se destacar no assunto!

Fonte: UNIPATAS

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  


Atualizado em: 8 de outubro de 2019

Artigos Relacionados com Pequenos Animais: