O exame andrológico e sua importância na fertilidade do rebanho!

  •   
  •   
  • 751
  •  
  •  
  •  
  •  
Exame andrológico em bovinos

Realizar o exame andrológico é um passo importante para o acompanhamento da eficiência reprodutiva do rebanho. É fato que em programas de reprodução os índices de fertilidade dos machos é fator determinante. Ainda mais, cometer o erro de usar touros inférteis ou subférteis traz sérios prejuízos ao desempenho reprodutivo, produtivo e financeiro dos animais.

Quando feita a comparação entre os impactos gerados por uma vaca infértil ou por um touro nas mesmas condições, os do segundo são bem maiores. Sabemos que uma vaca infértil vai comprometer o nascimento de apenas um bezerro. Um touro infértil vai muito além, compromete o nascimento de vários animais. Por isso, é tão importante direcionar os esforços para avaliar as condições clínicas e reprodutivas do rebanho.

Ao longo deste artigo reunimos informações importantes que farão com que você saia muito mais bem informado após a leitura. Fique com a gente até o final!

Em quais situações o exame é recomendado?

Utilizar o exame andrológico apenas como ferramenta para tentar solucionar problemas com fertilidade é um desperdício. Pois, ele vai muito além, e na maioria das propriedades de sucesso ele já faz parte da rotina. Afinal, auxilia os médicos veterinários nos seguintes aspectos:

  • Avaliar os reprodutores antes da estação de monta;
  • Em programas de colheita e conservação do sêmen;
  • Prevenir e identificar problemas de reprodução;
  • Usar os reprodutores de forma otimizada;
  • Identificar a ocorrência da puberdade.

Desde o início do exame o médico veterinário deve buscar conhecer o máximo possível sobre o comportamento do animal e principalmente os motivos que o levaram a ser examinado. Desta forma, será possível identificar as condições de saúde em que se encontravam no período anterior aos exames.

Detalhes que você precisa saber!

Realizar o exame andrológico em todos os touros da propriedade antes da estação de monta, assegura que estes estejam em condições para serem bons reprodutores. Da mesma forma, o exame completo possibilita identificar alterações no sistema genital dos animais, distúrbios na libido, inflamações nos órgão, entre outros.

Para serem examinados, é preciso que os touros possuam uma circunferência escrotal mínima , morfologia e motilidade do esperma. E mais, existem outras características importantes em cada um destes itens. Abaixo explicamos com um pouco mais de detalhes, confira:

Escroto: tem relação direta com o tamanho dos testículos. Por consequência, quanto maior os testículos, maiores são os volumes de esperma produzido. Também é preciso avaliar o órgão com relação ao seu nível de sensibilidade, temperatura e espessura da pele.

Motilidade do sêmen: avalia a capacidade dos espermas se movimentarem. É verificada em um microscópio óptico com objetiva de 10 ou 40 vezes de aumento. Esta informação irá indicar qual a porcentagem de espermatozoides está viva. Além disso, a cor e a aparência do ejaculado refletem aspectos qualitativos importantes.

Morfologia: Orienta sobre quais possuem um formato normal.

Aproveite o momento de estudos e baixe o ebook gratuito sobre exame andrológico em bovinos. Você verá que não basta apenas atingir a eficiência reprodutiva!

A palpação retal também representa uma etapa do exame andrológico completo. Através dela é possível avaliar aspectos importantes de órgãos genitais internos. Além disso, de nada adianta o médico veterinário saber aplicar biotecnias avançadas de reprodução bovina se não souber prevenir e diagnosticar problemas reprodutivos.

Exame clínico geral e específico

Por ser uma avaliação bastante completa e específica, o exame andrológico é dividido em duas partes. O exame clínico geral e o específico, o primeiro tem como objetivo avaliar as condições de saúde e o seu histórico. No exame específico os órgãos reprodutivos são avaliados. Listamos os principais abaixo. Confira:

  • Testículos e epidídimos;
  • Glândulas anexas;
  • Pênis e prepúcio.

Por meio destes exames o médico veterinário consegue identificar anomalias, processos inflamatórios progressivos, alterações no sistema genital e decidir se um animal está ou não apto para reprodução. E mais, é importante lembrar que estes exames são como fotografias. Representam as condições do animal no momento exato em que foi avaliado. Então, passados 30 dias de sua realização é necessário repeti-lo.

Mais segurança no momento da reprodução

Viu só como o exame andrológico é importante? Após realizá-lo, você médico veterinário estará muito mais seguro para dizer se um touro está apto para reprodução. Ao mesmo tempo, ao reconhecer possíveis falhas você estará evitando perdas econômicas. Portanto, é fundamental se manter em constante atualização. Pois, os métodos e técnicas de avaliação da capacidade reprodutiva vão se aperfeiçoando.

Se você é médico veterinário, e resolveu se especializar na área de reprodução bovina, temos uma super novidade. Atendendo aos pedidos de milhares de alunos, o nosso parceiro CPT – Cenva Pós-graduação trouxe um modelo jamais antes visto em nosso país. A pós-graduação em reprodução e produção de bovinos. Então, não perca tempo, clique no banner abaixo e confira mais informações!


Fonte: Embrapa, CPT Cursos Presenciais e Fundação Educacional de Ituverava

  • 751
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  


Atualizado em: 12 de julho de 2019

Artigos Relacionados com Bovinos: