Otohematoma em cães: Conheça mais sobre o assunto

  •   
  •   
  • 465
  •  
  •  
  •  
  •  

Otohematoma em cães Otohematoma caracteriza-se como o acúmulo de sangue em decorrência de algum trauma entre a pele e a cartilagem da orelha dos animais, levando ao rompimento de vasos. Então, após a formação do coágulo ocorre à produção de um grande volume de fluido no local.

Esse, é mais conhecido como seroma e se o abscesso não for tratado pode aumentar. E mais, Com o passar do tempo, adquire uma consistência dura e torna-se mais difícil de ser eliminado.

Parte dos tutores conhece a enfermidade como “orelha estourada” e os casos são rotineiros em clínicas e hospitais veterinários. Assim, é importante lembrar que o otohematoma costuma ser um problema secundário, pois na maioria dos eventos ocorre em função das lesões na orelha que costumam acontecer quando o animal vai coça-la com a pata ou mesmo por conta de alguma batida.

Mas fique tranquilo, reunimos informações importantes e com certeza, ao final desse artigo você estará ainda mais preparado para lidar com situações como esta.

Otohematoma em cães e as principais causas

A maioria dos cães são naturalmente agitados e podem acabar se ferindo sozinhos, inclusive na região das orelhas. Aliás, a contusão pode ocorrer em função de batidas em móveis, em outros animais enquanto brincam ou mesmo pelo ato de coçar. E mais, o traumatismo é uma das principais causas do otohematoma.

Em situações mais graves, o acúmulo de sangue é tão grande que leva a obstrução do canal auditivo. Assim, listamos os principais sinais característicos de animais que estão com o otohematoma para te auxiliar na identificação, confira:

  • Inflamação na orelha
  • Inchaço, vermelhidão, calor e tumefacção
  • Intolerância a mexer na cabeça por conta da dor

Como tratar os otohematomas em cães?

Assim que identificado o aumento de volume na orelha, o animal deve ser encaminhado para uma clínica veterinária. Decerto, o médico veterinário responsável irá realizar a drenagem do conteúdo presente no hematoma por meio de uma seringa acoplada a agulha.

Para este processo, é importante fazer uma limpeza profunda no pavilhão auricular e do conduto auditivo externo. E mais, é recomendado que o procedimento não cause ferimentos na parte externa do pavilhão auricular. Em alguns casos, pode ser que o médico veterinário opte por alternativas como:

  •  Punções
  • Aplicação de anti-inflamatórios
  • Drenagem de maneira cirúrgica

Na maioria deles é feita a sedação dos cães, e infelizmente uma única drenagem não costuma ser suficiente. Além disso, em episódios mais graves onde há grande recidiva , os animais são encaminhados para a cirurgia. Além dos cuidados com os otohematomas é fundamental que a causa primária seja tratada corretamente.

Existem raças onde os otohematomas são mais comuns?

O problema pode ser diagnosticado em qualquer raça, porém são mais comuns eventos de otohematomas em raças de possuem a orelha grande, a exemplo das Basset, Cocker, Weimaraner e Beagle. Assim, é importante que você veterinário esteja muito bem preparado para realizar um exame minucioso e a drenagem do conteúdo do hematoma.

Quando tratado corretamente o otohematoma não é considerado um problema grave. Porém, o animal precisa receber o tratamento adequado, prevenindo outras complicações futuras. Então, conheça mais sobre situações de urgência e pronto atendimento em pequenos animais.

No curso de emergência e pronto atendimento em pequenos animais do CPT Cursos Presenciais, você aprenderá na prática as técnicas fundamentais para suprir as necessidades emergenciais em clínicas e hospitais veterinários.

Fonte: Meus animais, o meu animal e Pet Care

  • 465
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  


Atualizado em: 5 de fevereiro de 2019

Artigos Relacionados com Pequenos Animais: