Síndrome do Cão Nadador

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A síndrome do cão nadador é uma anormalidade que atinge as pernas dos cães dificultando a locomoção desde a tenra idade.

Essa enfermidade consiste no comprometimento das articulações e não tem a sua causa totalmente esclarecida pela medicina veterinária. No entanto, há diferentes linhas de estudos que acreditam que o problema possa estar relacionado a erros nutricionais, outros a fatores genéticos e outros a causas ambientais, sobretudo por conta de pisos excessivamente lisos e escorregadios, colaborando para o enfraquecimento das articulações.

Os primeiros sinais podem ser detectados logo nas primeiras semanas de vida, quando o animal demostra dificuldades para ficar de pé, aparentando fraqueza, e tenta em vão se movimentar, aparentando que está “nadando”. Daí o nome popular dado à doença.

O tratamento vai depender do nível da enfermidade, sendo que na maioria dos casos aplicam-se algumas faixas com o intuito de firmar as pernas. A realização de fisioterapia é também de grande importância e deve ser realizada com frequência.

Importante manter o animal em pisos mais ásperos e controlar o seu peso, para que não haja sobrecarga ainda maior nos membros inferiores. A maioria dos animais portadores desta doença podem se recuperar com atendimento médico profissional e um bom tratamento.

 Médico veterinário fique por dentro das principais técnicas aplicadas na ortopedia de pequenos animais e saiba quais métodos adotar diante dessa e outras situações. Confira.

Fonte: Pet Fisio

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Artigos Relacionados com Clínica Cirúrgica em Pequenos Animais: