Tetralogia de Fallot em cães: Entenda essa doença rara do coração

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
tetralogia de fallot em cães

Tetralogia de Fallot em cães trata-se de uma enfermidade congênita, envolvendo uma série de pequenos defeitos no coração, comprometendo principalmente a artéria pulmonar com amplo grau de obstrução.

Os cães são considerados cada vez mais, como parte da família de seus tutores. Em virtude disso, podemos perceber uma maior preocupação com a saúde e bem estar dos bichinhos. Portanto, sem dúvidas, a cardiologia veterinária se tornou uma das especialidades que mais evoluíram nos últimos anos. 

Hoje em dia é comum em consultas médicas de rotina, a avaliação do sistema cardiovascular dos pacientes. Já que as cardiopatias representam mais de 10% das enfermidades sofridas pelos pets. Contudo, entre as doenças cardíacas em cães, podemos destacar a Tetralogia de Fallot, como uma das mais complexas e raras. Entenda nesse artigo, um pouco mais sobre essa enfermidade.

Sinais da doença 

Os cães portadores da tetralogia de fallot em cães apresentam alguns sinais, os principais são:

  • Arritmias;
  • Fraqueza;
  • Dispnéia (falta de ar);
  • Cansaço em pequenos esforços físicos;
  • Cianose, uma coloração arroxeada na pele, devido às interferências na produção da hemoglobina.

Entretanto, o animal também pode apresentar um tamanho menor em relação aos outros filhotes da ninhada ou ainda ser assintomático.

Características da Tetralogia de Fallot em cães

A ocorrência da doença está diretamente ligada a dois defeitos que interferem consideravelmente na hemodinâmica do cão, que são a estenose da valva pulmonar e o defeito septal interventricular (DSV). Uma vez que seus efeitos dependem da seriedade desses defeitos.

A estenose pulmonar é uma redução da válvula pulmonar que obstrui o fluxo sanguíneo do ventrículo direito para a artéria pulmonar. Já o DSV, é uma abertura no septo interventricular, causando um desvio entre os ventrículos.

Quais as raças mais acometidas?

A doença de tetralogia de fallot acomete em sua maior parte as raças:

  • Bulldog Inglês; 
  • Poodles; 
  • Schnauzers; 
  • Fox Terrier; 
  • Collie; 
  • Pastor de Shetland. 

Os cães da raça Keeshound, apresentam um efeito poligênico da patologia.

Diagnóstico e Tratamento

O diagnóstico da tetralogia de fallot em cães pode ser realizado através dos métodos por imagem, como radiografia e a ultrassonografia. Desse modo, a doença também pode ser diagnosticada através do eletrocardiograma, que realiza o acompanhamento da atividade do músculo cardíaco.

Existem várias formas de tratar a tetralogia de fallot. Assim sendo, os procedimentos de cura vão desde administração de medicamentos, recomendado em casos mais brandos, a intervenções cirúrgicas corretivas para desobstruir a artéria pulmonar.

É de extrema importância que o profissional tenha amplo conhecimento das principais cardiopatias ocorrentes em pequenos animais, para direcionar o caminho correto a seguir. Mas, quando o caso necessita de intervenção cirúrgica, além desses conhecimentos, é fundamental que o Médico veterinário saiba realizar diferentes procedimentos cirúrgicos. 

Quer se aprimorar nas técnicas cirúrgicas de procedimentos que ocorrem na rotina em clínica cirúrgica de pequenos animais? Clique no link abaixo e confira agora! 


Curso de Cirurgias em Pequenos Animais

Fonte: Pubvet 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  


Atualizado em: 25 de outubro de 2019

Artigos Relacionados com Pequenos Animais: