Atendimento correto em situações de emergência em pequenos animais

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  

Para o atendimento correto de emergência em pequenos animais, várias situações exigem um atendimento de emergência na vida do cão ou gato, saber reconhecer estes sintomas é essencial para salvar a vida do seu animal de estimação.

Em algumas situações do cotidiano se o dono do animal perceber alguma das situações abaixo, este deve procurar um atendimento urgente para animal.

  • Os filhotes são por natureza, animais muito brincalhões e se alimentam pelo menos três vezes ao dia, se animal estiver sem apetite, prostrado, com diarreia frequente e vômitos, isto pode ser uma emergência e precisa de atendimento veterinário.
  • Nos animais mais velhos caso o animal possua alguma doença crônica como cardiopatia e começar a tossir muito e ter falta de ar, se for diabético e começar a apresentar desmaios ou vômitos intensos, se ficar com incoordenação motora súbita  se convulsionar, se ficar cianótico (língua azulada) procure o veterinário imediatamente.
  • Em casos de atropelamento, quedas, ou mordeduras mesmo que o animal esteja bem aparente, pode ser uma emergência, pois há sempre risco de perfuração ou ruptura pulmonar, ruptura de bexiga ou vesícula biliar, hemorragia interna. Procure sempre o veterinário para avaliar o animal.
  • Se o animal ingerir algum tipo de  veneno(geralmente raticidas ou inseticidas), produtos para tratar plantas(torta de mamona),remédios humanos(os mais perigosos são os antiinflamatórios e calmantes), entorpecentes, procure o veterinário com urgência para lavagem gástrica e medicação.
  • Animais que saíram para passear em dias muito quentes ou que ficaram presos dentro do carro ou que estavam na tosa/banho e começaram a ficar azulados e muito ofegantes, podem sofrer uma  hipertermia ou choque térmico. Esta é uma das patologias mais graves que exige cuidado veterinário urgente com risco de morte súbita do animal.

Esses são alguns exemplos que faz com que por diversas vezes um paciente canino ou felino de entrada em uma clínica ou hospital veterinário necessitando de um atendimento de emergência que seja objetivo e eficiente. Entretanto, em alguns casos este paciente não recebe um tratamento adequado nos primeiros instantes de sua emergência e vem a óbito pouco tempo depois. Isto causa insatisfação nos profissionais envolvidos com o atendimento e sua descrença na possibilidade de sucesso nos casos futuros, além de muita tristeza nos proprietários do animal.

A Medicina Veterinária, em franca evolução científica e tecnológica, através dos conhecimentos sobre a hemodinâmica, ventilação, perfusão, técnicas cirúrgicas e procedimentos invasivos e não invasivos, proporciona uma condição de melhorar muito a taxa de sucesso na reanimação e estabilização destes pacientes em caráter clínico emergencial.

O mais importante nestes casos é buscar o atendimento de um profissional capacitado e apto a prestar sua inestimável ajuda aos pacientes no pior momento de suas vidas.

 Fonte: Artigonal

Adaptação: Revista Veterinária


Conheça o Curso de Emergências e Pronto Atendimento em Pequenos Animais

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •