Aumento da progesterona é capaz de aumentar a fertilidade de vacas em lactação

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  

As fazendas leiteiras ainda sofrem com a infertilidade das vacas, em lactação, pois o desempenho reprodutivo desses animais depende da taxa de serviço (detenção de estro), da fertilidade do touro (sêmen) e da fertilidade materna.

Essa taxa de serviço pode ser controlada, usando-se o protocolo Ovsynch, como a maioria dos produtores de leite dos Estados Unidos, que o fazem, na primeira e subsequentes inseminações artificiais (IA). Touros de alta fertilidade podem ser escolhidos, utilizando o índice da taxa de concepção de touros da USDA-ARS (USDA-ARS sireconception rate summaries: sumários de taxa de concepção de touros).

Entretanto, a limitação existe em função da definição da capacidade materna de ovular um ovócito competente, num ambiente uterino adequado para a fertilização e o desenvolvimento embrionário/fetal. É o que continua sendo o fator essencial no desempenho reprodutivo em vacas leiteiras em lactação.

O lucro da propriedade poderá ser aumentado se forem alteradas as taxas de concepção de vacas leiteiras para a mesma proporção das taxas de concepção de novilhas nulíparas. Isso permitiria aos produtores empregar estratégias mais lucrativas de intervalo entre partos para vacas, com diferentes níveis de produção. Entretanto, métodos dessa natureza, onde o Ovsynch pode ser modificado para aumentar ainda mais a fertilidade materna, se controlada a taxa de serviço, ainda não estão bem definidos.

Concentrações de progesterona (P4) de novilhas nulíparas são quase o dobro dos níveis de P4 de vacas lactantes. Essa diferença de P4 parece influenciar o crescimento de folículos, prolongando a idade do folículo ovulatório, devido a uma redução do feedback negativo de P4 nos pulsos de hormônio luteinizante (LH).

Ovócitos provenientes desse folículo ovulatório, potencialmente super estimulado por LH, podem ter características similares as de um folículo persistente. Estes são provavelmente menos competentes à fertilidade ou ao desenvolvimento de um embrião competente, quando comparados a ovócitos de novilhas com maiores concentrações de P4.

 

Fonte: Milkpoint

Adaptação: Revista Agropecuária


Conheça o Curso de Inseminação Artificial em Tempo Fixo em Bovinos (IATF Avançado)

  •  
  •  
  •  
  •  
  •