“Bicheiras”” – Veja como evitar

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  

As Miíases, popularmente conhecidas como “bicheiras”, já se tornaram realidade no campo, um grande problema enfrentado pelos criadores. Além de causarem desconforto e sofrimento ao animal, elas também podem trazer prejuízos aos criadores.

As bicheiras são causadas por larvas de moscas que parasitam o animal vivo ou morto alimentando-se dele, e assim, causando-lhe feridas. Se não tratadas corretamente, podem provocar a morte do animal por hemorragia ou destruir o sistema reprodutor ou locomotor, e as glândulas mamárias, inviabilizando assim o animal.

A larva da mosca Cochliomyia hominivorax é o principal agente causador da Miíase. No Brasil, essa mosca é conhecida como “mosca varejeira”, em alguns países da América Latina e Guianas, ela é conhecida como “devoradora de homens”. As fêmeas da Cochliomyia hominivorax são atraídas para os animais feridos devido à presença de sangue e odor forte. A mosca deposita seus ovos no ferimento aberto do animal, e depois de aproximadamente 16 horas, há a eclosão das primeiras larvas, que irão imediatamente iniciar a penetração na carne do animal para se alimentarem.

Na maioria dos casos a mosca varejeira faz a ovoposição dos ovos em ferimentos recentes, causados pela castração, descorna e pela marcação dos animais. É muito comum também a ovoposição em umbigos de recém-nascidos, em feridas causadas por morcegos, picadas de carrapatos, e em feridas decorrentes de brigas entre os animais. A larva desenvolve-se nas feridas em aproximadamente sete dias.

Nos animais que estão com ferimentos causados por bicheira, pode ocorrer invasão de outros micro-organismos, que irá agravar o caso clínico do animal, podendo levá-lo a morte se não tratado adequadamente.

Para a prevenção é fundamental evitar ferimentos no animal, não se evitando, deve-se fazer a higienização da área afetada imediatamente, limpando-a e utilizando um medicamento próprio para o caso e que tenha propriedade repelente, evitando assim, que moscas varejeiras depositem seus ovos na ferida. Os animais devem ser inspecionados freqüentemente a fim de detectar feridas. Deve-se evitar o uso de cães ferozes que possam morder os animais durante o manejo. Nunca utilize instrumentos pontiagudos para manejar os animais. Controle a lotação de animais para evitar brigas e predisposições a ferimentos. Durante os meses quentes e chuvosos do ano, ocorre um grande aumento da população de moscas, e como conseqüência, um aumento de bicheiras também, portanto os cuidados com seus animais nesse período do ano devem ser redobrados.

Para o tratamento faz-se o uso de medicações injetáveis ou orais que matarão as larvas. Dependendo do grau da infecção poderá ser necessário o uso de outros medicamentos para o combate às infecções bacterianas e a inflamação local. Todo o tratamento deverá ser acompanhado por um veterinário que prescreverá também produtos para ajudar na cicatrização, e conter o sangramento.

São inúmeros os prejuízos que as bicheiras causam, desde sofrimento ao animal e desconforto, até a diminuição da produtividade, pelo fato de perderem a resistência e a força. Sendo assim, é muito importante que o criador fique atento aos cuidados com seus animais para que animal e produtividade não sofram danos.

 

Fonte: Saude Animal

 Adaptação: Revista Veterinária

 

Conheça o Curso de Primeiros Socorros em Bovinos

 

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •