Cólica equina e suas causas

A cólica equina se caracteriza por fortes dores abdominais resultado de afecções no aparelho digestivo dos animais. São divididas em cólica primária ou verdadeira e cólica secundária ou falso, de acordo com a origem.

A cólica primária é proveniente da distensão do estômago ou do intestino. Esse tipo de cólica ainda pode ser estática quando há acúmulo de alimento, gás ou líquido ou física (transitória) quando há a distensão periódica local, resultante do espasmo e aumento dos movimentos peristálticos do intestino, classificadas como cólica funcional. Já a cólica secundaria tem origem das afecções do peritônio, baço, rins, intoxicações alimentares ou outros órgãos internos.

Geralmente, a maioria das cólicas tem origem na alimentação inadequada, como alimentação má distribuída, alimentos muito triturados, alimentação antes do trabalho, ração desbalanceada, entre outros.

As cólicas frequentemente diagnosticadas nos equinos são: cólica de impacto, cólica por gases, cólica espasmódica, cólica causada por parasitas, colite e deslocamento ou torção gástrica.

Para evitar que os animais sejam acometidos por algum tipo de cólica é preciso observar a alimentação, oferecendo os nutrientes adequados ao desenvolvimento em quantidade e horário, de acordo com as atividades praticadas por cada animal.

           

Fonte: www.infoescola.com/medicina-veterinaria/colica-equina/

 

Protocolos de anestesias, posicionamento e acessos à cavidade abdominal dos equinos.

 

Artigos Relacionados com Equinos: