Como evitar a dermatite canina

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  

Se o cão começar a se coçar com frequência, pode ser um sinal de alerta de que ele está com dermatite. A doença, bastante comum, atinge animais de todas as idades e raças e se manifesta primeiramente por meio destas coceiras, desencadeadas por inflamações na pele.

Pode ser crônica ou temporária, sendo causada por fatores variados, como alergia a alguns produtos: sabonetes, detergentes, plásticos, produtos de limpeza, tapetes, dentre muitos outros. Ou então em decorrência da contaminação por vírus, bactéria, ou mesmo nutrição errônea.  A doença pode ter ainda um viés hereditário e vir acompanhada de espirros e olhos lacrimejantes.

Manifesta-se geralmente nas regiões onde a pele não está muito bem protegida, como patas, barriga, a bolsa escrotal, dentre outras. Além das coceiras, bolhas, inflamação, umidade na região podem ser encontradas, sendo que nos casos mais avançados e graves os pelos podem começar a cair. 

O tratamento para a dermatite é realizado a longo prazo, sendo que a mudança do estilo de vida e habitat do animal podem fazer toda diferença, sobretudo para os casos alérgicos.

Eliminar os agentes causadores, portanto, é imprescindível. Em conjunto com medicamentos prescritos por um médico veterinário, que pode ainda orientar quanto ao tipo de alimento adequado ao seu animal.

 

Saiba mais sobre a dermatologia em pequenos animais e atualize seus conhecimentos na área. Clique aqui.

 

Para diagnóstico dessas enfermidades que afetam a saúde animal o médico veterinário conta com o auxílio de laboratórios confiáveis e certificados para realização de exames. Conheça.

Fonte: Cultura Mix

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Artigos Relacionados com Clínica Médica em Pequenos Animais: